| Futebol

Ex-Fla e Botafogo para aos 28 e vira técnico de núcleo do Barça... do Rio

Formado na Gávea, Vinicius Colombiano lembra de graves lesões que prejudicaram andamento da carreira e justifica parada no futebol: "Foi me dando uma desmotivada"

flameng - Ex-Fla e Botafogo para aos 28 e vira técnico de núcleo do Barça... do Rio

A geração que revelou Paulo Victor, Marcelo Lomba, Kayke e Renato Augusto ao time principal do Flamengo contava com um nome que cresceu tomado pela expectativa: Vinicius Colombiano. A aposta em cima dele era tanta que, em 2007, o até então dirigente do clube, Kleber Leite, defendia ferrenhamente a promoção do jogador, a quem considerava "um meia que atuava sempre de cabeça erguida e que certamente daria muitas alegrias aos torcedores rubro-negros".

Mas, nove anos após a declaração do ex-diretor, Vinicius hoje encara uma realidade diferente. Atrapalhado pelas cicatrizes de duas graves lesões nos dois joelhos  - uma em 2005 e outra em 2007 -, não conseguiu engrenar e, sem atuar desde 2015, decidiu dar uma pausa na carreira, construída basicamente em times de pequeno investimento - salvo uma passagem sem brilho pelo Botafogo, onde foi dispensado sem receber grandes chances entre o período de 2010 e 2013.

A última vez que Vinicius Colombiano foi a campo aconteceu com a camisa do Barcelona...do Rio, na disputa da Série B do Campeonato Carioca do ano passado. De lá para cá, desmotivado, deixou as chuteiras de lado e passou a investir na carreira treinador de uma escolinha do próprio Barça, um modesto clube da Zona Oeste do Rio de Janeiro.

- Estava jogando até o ano passado lá no Barcelona a Série B do estadual. Mas aí estavam acontecendo muitos problemas, problemas financeiros. Você que tem família e tudo mais, pesa um pouco. Foi me dando uma desmotivada. Aí eu preferi começar a seguir outros caminhos, a buscar novos rumos, outros conhecimentos para continuar a vida, que não pode parar - disse ele, hoje com 28 anos.

Carioca, Vinicius Coimbra Colombiano chegou ao Flamengo em 1998. Fez parte uma safra de juniores considerada uma das mais vitoriosas da história recente do clube, com as conquistas da Taça BH, do OPG, do bicampeonato carioca e que chegou ao terceiro lugar no Mundial de Clubes sub-19, na Malásia. Em 2007, chegou a incorporar o elenco principal, mas rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo e um ficou longo tempo afastado. Na temporada seguinte, sem mais idade para atuar pelo time sub-20, finalmente subiu de forma efetiva à equipe profissional a pedido de Joel Santana, mas não conseguiu seguir os passos dos jovens da mesma geração, como Paulo Victor e Renato Augusto, por exemplo.

- Fiquei na base do Flamengo durante 12 anos da minha vida. Fiquei lá a base inteira, até o profissional. Sempre atuei em alto nível, fui capitão em todas as categorias, fui campeão, sempre em alto rendimento. Mas, nos profissionais, começaram as lesões. Pode ter me atrapalhado um pouco nos momentos cruciais. A minha lesão no ligamento do joelho (em 2007) com certeza me atrasou. Fiquei vários meses em recuperação total. Aí fiquei um pouquinho para trás, porque muita gente boa chega no clube como o Flamengo. Então creio que essa cirurgia me deixou um pouco para trás - lamentou.

A partir daí, foi emprestado em busca de espaço no Brasiliense, pelo qual disputaria o campeonato estadual e a Série B do Brasileirão. Retornou antes do previsto ao clube carioca e, novamente sem receber oportunidades, foi cedido ao CFZ. Em 2010, acabou negociado em definitivo pelo Rubro-Negro com o arquirrival Botafogo, que o contratou por cinco temporadas. No entanto, jamais conseguiu se firmar e, entre o período de 2010 e 2013, alternou empréstimos a Botafogo-SP, America-RJ, Democrata-GV e Bangu. Dispensado, ainda tentou a sorte no Rio Branco-ES e, por último, no Barcelona-RJ.

Após as inúmeras tentativas, Vinicius Colombiano não esconde a decepção por não ter conseguido decolar, principalmente por conta das inúmeras lesões que o acompanharam desde cedo.

- Bom, a gente está sujeito a tudo, a dar certo ou não. Desde cedo você já sabe disso. No momento que eu mais precisei elevar, até mesmo financeiramente, eu me machuquei. Isso me atrasou, tanto na parte de futebol, em atuar em alto rendimento, como na parte financeira. Mas tenho a cabeça tranquila, sou bem tranquilo. Sei bem lidar com isso. Agora tenho a cabeça voltada para outros projetos. Mesmo não atuando, é poder estar passando a experiência que eu tive no futebol para formar novos talentos.

Morador de Padre Miguel, na Zona Oeste de Padre Miguel, Vinicius Colombiano não descartou o retornos aos gramados. Mas afirma, no entanto, que o foco agora é tocar o projeto no Barça e retornar à faculdade de educação física, que teve que paralisar no quarto período por conta de alguns compromisso no futebol.

- Juntamente com essa parceria, é o que está me mantendo hoje. Mas não descartou voltar, não (voltar a jogar). Tive até um contato agora para poder voltar. Mas não sei, só posso falar quando realmente for alguma coisa concreta. Hoje o meu objetivo é me aperfeiçoar cada vez mais na área que eu escolhi para mim, que é a educação física. Tinha trancado a minha faculdade por causa do futebol. Agora é estar me aperfeiçoando, fazendo novos curso e, se não for jogando, que estar junto do futebol - concluiu. 

Fonte: http://globoesporte.globo.com/rj/serra-lagos-norte/futebol/noticia/2016/09/ex-fla-e-botafogo-para-aos-28-e-vira-tecnico-de-nucleo-do-barca-do-rio.html

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.