Em meio a toda essa confusão, o jogador Bruno Mezenga, ex-Flamengo, conta um momento complicado que passou. Em viagem para a cidade de Tunceli, cidade onde jogaria contra o Dersimspor, o ônibus da equipe do brasileiro foi parado pelo exercito. Bruno contou ao ​Uol Esportes o que aconteceu: "O exército entrou no ônibus e o diretor esportivo disse que o time ia jogar na cidade e as autoridades já estavam avisadas. Eles nos desejaram bom jogo e ainda tiraram uma selfie com a gente".

Um pouco depois o ônibus teve que parar novamente relata o atleta: "Tivemos que parar em um posto para esperar o policiamento para podermos entrar na cidade". Bruno continuou: "Todo mundo ficou apreensivo, mas não aconteceu nada. A situação de jogar em um lugar com tanques de guerra e policiamento reforçado é uma experiência diferente. Em qualquer momento pode acontecer algum ato de terrorismo".

Por fim, o brasileiro garantiu que o episódio não o fez pensar em deixar a Turquia "Eu gosto do país, é muito parecido com o Brasil. Pensar em sair daqui é difícil, minha esposa e meus dois filhos estão aqui. Terrorismo acontece no mundo todo, todo mundo está apreensivo", completou.