Ex-vice do Flamengo diz que clube se acostumou a perder e ataca gestão

Ex-vice do Flamengo diz que clube se acostumou a perder e ataca gestão

Um dos fundadores da Chapa Azul e vice de marketing do Flamengo desde o início do primeiro mandato de Eduardo Bandeira de Mello até fevereiro de 2015, Luiz Eduardo Baptista, o Bap, iniciou longa discussão no Twitter ao questionar o amistoso entre Fla e Vila Nova, disputado no sábado, em Goiânia, e que terminou com derrota rubro-negra por 2 a 1.

- Flamengo não pode se expor perdendo para times inexpressivos nunca. Jogo-treino fechado seria mais adequado. Com TV? Não tem desculpa - postou Bap às 11h39 deste domingo.

Em sua argumentação, o ex-vice rubro-negro sustenta que uma derrota para o Vila, inexpressivo em sua visão, é ruim para os patrocinadores do Flamengo. Começaram a chover respostas para Bap, a maioria delas o tratando como "corneteiro".

As principais mensagem de apoio recebidas por Bap, embora não tão numerosas, deram-se quando disse que o Flamengo e seu torcedor se acostumaram com a derrota. Destaque para a citação de que o clube não é campeão há 32 meses. Na verdade, são 33 (dois anos, nove meses e dois dias após a conquista do estadual 2014, sacramentada em 13 de abril).

Pedidos de perguntas a Eduardo Bandeira de Mello

Vale destacar que Bap deixou o clube em fevereiro de 2015 por estar em desacordo com determinadas posturas do presidente Eduardo Bandeira de Mello, sobretudo a atuação do último em arbitral da Ferj no mesmo ano anteriormente citado. Nascia uma cisão que fez Bap e Wallim, ex-vice de futebol, enfrentarem Bandeira nas eleições presidenciais de 2015.

Bap respondeu a inúmeros questionamentos, negou-se somente a explicar por que a SKY, empresa de televisão a cabo que preside, parou de patrocinar o basquete do Flamengo, multicampeão.

Em muitas das perguntas, Luiz Eduardo Baptista recomendava aos torcedores que as fizessem ao presidente Eduardo Bandeira de Mello, como por exemplo em relação à escalação irregular de André Santos contra o Cruzeiro, na rodada final do Brasileiro 2013 e que quase culminou  no inédito rebaixamento do Flamengo.