| Futebol

Fase artilheira, desapego individual e corte novo: herói mantém pés no chão

Com cinco gols nos últimos sete jogos pelo Flamengo, atacante se consolida como titular, mas prefere exaltar trabalho de toda a equipe a falar do próprio desempenho

Flamengo x Internacional maracanã - Gabriel (Foto: André Durão)Flamengo x Internacional maracanã - Gabriel (Foto: André Durão)

Depois de quase dois anos – foi contratado em janeiro de 2013 como grande aposta do clube –, Gabriel começa a desabrochar no Flamengo. Nos últimos sete jogos, o atacante fez cinco gols, dois deles na vitória por 2 a 0 sobre o Internacional, na noite desta quarta-feira, quando o time se afastou ainda mais da zona da confusão no Campeonato Brasileiro.

Aos 24 anos, Gabriel não marcava dois gols em uma partida desde 8 de junho de 2013, quando o Flamengo venceu por 3 a 0 o Criciúma. De lá para cá, não conseguiu se firmar, sofreu com lesões e se recuperou para virar uma arma importante na equipe do técnico Vanderlei Luxemburgo.

Mesmo com o bom momento e o reconhecimento pelas suas atuações, Gabriel mantém os pés no chão e o discurso de grupo. Com o cabelo cortado, um visual mais do que comum, prefere tratar os seus gols como uma vitória do Flamengo, não uma pessoal.

– Não lembro de ter uma sequência assim, mas é melhor falar da sequência do time, que está mostrando um bom futebol. Eu ainda estou buscando meu melhor aqui – comentou Gabriel.

Na saída do Maracanã, muito assediado, o jogador demonstra muita paciência. Foram gols importantes contra adversários de peso, como Cruzeiro e Internacional, além dos dois do confrontos pelas quartas de final da Copa do Brasil contra o América-RN. Nada que faça Gabriel se deslumbrar (assista aos gols no vídeo abaixo).

 


– O contato com o torcedor é sempre bom, mas estou longe de ser ídolo. Sou mais um do elenco. Agradeço por ter a oportunidade de trabalhar nesse palco e tenho que batalhar cada vez mais. Não é comum ter uma série como essa – disse o jogador.

O novo corte de cabelo deve continuar por mais algum tempo. Gabriel já usou outros estilos, como moicano. Com pinta de novo xodó, procura valorizar o clube onde joga e ressalta a força que ganha contra adversários de peso no Maracanã.

– Às vezes, tiro um pouco para o cabelo crescer mais certo. Deu sorte. Mas o Flamengo é um clube gigante, acostumado a grandes jogos e agora não está sendo diferente – disse o jogador.


Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.