A situação é tão calamitosa que até a FERJ, que normalmente mais atrapalha do que ajuda, parece disposta a buscar uma solução. Segundo informa o ​SporTV, o presidente da Federação Carioca, Rubens Lopes, irá convocar os clubes para tentar encontrar uma solução.

- O Maracanã não pode ficar mais fechado. Para o futebol carioca e para o povo do Rio, a Copa do Mundo (de 2014, cuja decisão teve lugar no complexo esportivo) foi a pior coisa que aconteceu. Deixou o estádio fechado por três anos (por causa das reformas), e depois só pode ser reaberto a um custo caríssimo. Vamos tentar fazer o Maracanã funcionar - disse Lopes.

A reunião deve acontecer no próximo dia 17. Em 2016, o Maraca foi palco de apenas nove partidas - tirando as válidas pelos Jogos Olímpicos. O consórcio vencedor da licitação após a reforma, que custou cerca R$ 1,3 bilhão, deseja devolver a administração ao Estado, que por sua vez afirma não ter recursos para gerir o templo do futebol.