| Futebol

Felipe ganha perdão, e Ney Franco fala em "trabalho de educador"

Treinador diz acreditar em recuperação para evitar reincidência e projeta diálogo durante passagem por São Paulo. Goleiro treina entre titulares e pega o Figueirense

Ney Franco no treino do Flamengo (Foto: Gilvan de Souza / FlaImagem)Ney Franco diz que prefere dar segunda chance a punir jogadores (Gilvan de Souza / FlaImagem)

Um puxão de orelha, uma conversa olho no olho e vida que segue. A indisciplina de Felipe, que faltou ao treinamento sem comunicar na última semana, já é praticamente passado no Flamengo. Para colocar um ponto final na história, Ney Franco programou um bate-papo em particular em São Paulo, onde a equipe encara o Figueirense, quinta-feira, no Morumbi. A expectativa do próprio treinador, por sua vez, é colocar uma pedra sobre o assunto e escalar o camisa 1 contra os catarinenses.

Vetado do jogo com o Santos, no último domingo, como forma de punição, Felipe não recebeu nenhum tipo de multa pelo ocorrido na última sexta. Após o sumiço, o goleiro argumentou que confundiu o período da atividade. Questionado a respeito do fato, Ney Franco elogiou a determinação do titular no retorno aos treinos e disse ter como conduta não ser radical em um primeiro momento diante deste tipo de episódio.

- É fácil chegar no grupo e tirar jogador. Dizer: "Esse não serve ou outro não serve". O difícil é recuperar atletas. E eu sou um educador. Tenho essa formação profissional. É mais difícil esse trabalho de recuperação do que chegar e simplesmente afastar. Tenho que dar chances, mas é lógico que se o atleta tiver reincidências, vamos ver se é recuperável ou não. Estamos falando de um jogador que sempre treinou forte. Na minha gestão, teve um problema e voltou forte. Acredito no trabalho de recuperação. É um atleta que tem potencial para ser o goleiro do Flamengo. Se for uma constância de indisciplina, vamos ter uma atitude mais forte.

Caso Felipe entre em campo contra o Figueira, fará o sétimo jogo no Brasileirão e ficará impossibilitado de se transferir para outra equipe. Paralelamente a isso, o Flamengo está atrás de Julio César para um retorno e ofereceu ao goleiro da Seleção um contrato de três anos. Ney Franco evitou falar sobre negociações em curso, mas admitiu que o elenco rubro-negro precisa ser reforçado.

- A diretoria conversou sobre nomes, mas não sou a pessoa indicada para chegar aqui e falar sobre isso. Já passei para o grupo a importância da chegada de novos jogadores. Temos que qualificar o elenco. Não que esteja abaixo, mas qualquer clube precisa fazer uma avaliação do elenco. Passei alguns nomes e a diretoria está trabalhando.

Além de Julio Cesar, o Flamengo também negocia as contratações do meio-campo Montillo, que está no futebol chinês, e do atacante Fernandinho, do Al Jazira, do Emirados Árabes e que disputou o primeiro semestre pelo Atlético-MG.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.