| Futebol

Feliz no Fla e perto do bi, Marquinhos afirma: "Não me vejo mais na NBA"

Aos 29 anos e com mais um ano de contrato com o clube da Gávea, ala prefere o protagonismo no NBB ao papel de coadjuvante na principal liga do basquete mundial

A NBA é para o jogador de basquete como a Europa para o jogador de futebol. Um sonho desejado por muito e concretizado por poucos privilegiados. Marquinhos teve a sua chance. Aos 22 anos, o ala do Flamengo teve seu desejo atendido no Draft de 2006 ao ser selecionado pelo New Orleans Hornets, atualmente chamado de Pelicans. A experiência na liga americana não foi das melhores, e dois anos depois, o camisa 11, que também teve uma curta passagem pelo Memphis Grizzlies, retornou ao Brasil para defender o Pinheiros. O auge da carreira, porém, veio com a camisa rubro-negra. Campeão e MVP (jogador mais valioso) da temporada passada do NBB, o titular da seleção brasileira nos Jogos de Londres, em 2012, despertou o interesse de alguns times da NBA, como o próprio New Orleans e o Dallas Mavericks. Feliz na Gávea e totalmente adaptado ao Rio de Janeiro, ele preferiu ficar e estender seu vínculo com o clube carioca por mais um ano. A decisão foi tão acertada que o sonho de infância ficou apenas na memória e a três dias da final contra o Paulistano, às 10h10, na Arena da Barra, data do seu aniversário de 30 anos, Marquinhos só pensa no Flamengo e descarta um novo flerte com a "liga de LeBron James e Kevin Durant".

- Não me vejo mais jogando na NBA. Hoje em dia me divirto muito jogando basquete e aqui tenho bastante tempo de quadra. Nos Estados Unidos dificilmente eu conseguiria tantos minutos. Não sei até que ponto seria interessante deixar de ser um dos protagonistas aqui para jogar menos e ser coadjuvante lá. Jogo num clube que briga por todos os títulos que disputa, onde me sinto bem e sou respeitado pelos torcedores. Estou na minha cidade, minha família ama morar aqui e também não sei se me adaptaria novamente ao basquete americano - afirmou Marquinhos (veja lance do ala pelo Flamengo neste NBB no vídeo acima).

Principal pontuador do Flamengo nos playoffs com uma média de 17.4 pontos, Marquinhos não foge da responsabilidade e assume o papel de estrela da companhia ao lado de Marcelinho e Laprovittola (Foto: Gilvan de Souza/Fla Imagem)Marquinhos treina para a grande final do NBB (Foto: Gilvan de Souza/Fla Imagem)


Surpreendente para muitos, a decisão de Marquinhos está diretamente relacionada à importância que o jogador adquiriu desde que chegou ao Flamengo. Principal pontuador da equipe nos playoffs com uma média de 17,4 pontos por partida, o ala rubro-negro não foge da responsabilidade e assume o papel de um das estrelas da companhia rubro-negra.

- Tenho total consciência da minha importância para o basquete brasileiro e sei que na hora da decisão eu, Marcelo e Laprovittola temos a obrigação de pedir a bola e fazer a diferença. A Liga Argentina caiu muito e acredito que hoje o Brasil tenha um dos campeonatos mais fortes e equilibrados da América Latina, com a presença de estrangeiros do nível de Nico (Laprovittola), Jerome Meyinsse, Manny Quezada, entre outros tantos - disse.   

Mas nem tudo foram flores para o ala do Flamengo e da seleção brasileira após o título do NBB na temporada passada. Submetido a uma artroscopia no joelho esquerdo, Marquinhos sofreu ainda um edema ósseo na tíbia da mesma perna que o deixou fora de combate por cerca de oito meses. Depois de perder o primeiro turno inteiro e voltar na segunda partida do returno, contra o Goiânia, fora de casa, o camisa 11 rubro-negro não esperava um desfecho tão positivo.

- Essa temporada foi um das mais difíceis da minha carreira. Fiquei quase oito meses sem jogar e foi bastante complicado. Mas é como diz a frase "melhor é o fim das coisas do que o princípio delas". Temos que acreditar sempre. Estava num escuro danado e aos poucos as coisas foram melhorando. Conquistamos o Estadual, a Liga das Américas e espero que o Flamengo se consagre no sábado com mais uma conquista - lembrou Marquinhos, citando parte de uma passagem do capítulo 7 da Bíblia.

MVP da temporada passada, Marquinhos tem mais um ano de contrato com o Fla  (Foto: Gilvan de Souza/Fla Imagem)Marquinhos tem se livra da marcação de Tony Washam (Foto: Gilvan de Souza/Fla Imagem)

Contando os dias para o fim da temporada 2013/2014, Marquinhos sabe que não terá muito tempo para recarregar as energias. Mas desta vez o sacrifício valerá a pena. Um dos homens de confiança do técnico Rubén Magnano, o ala do Flamengo aposta num bom desempenho da seleção brasileira no Mundial da Espanha.

- O Brasil tem um grupo muito bom e se conseguirmos juntar todos os jogadores na seleção brasileira, temos tudo para repetir a boa campanha das Olimpíadas de Londres e quem sabe até brigar por uma medalha - prevê.

O GloboEsporte.com acompanha a final entre Flamengo e Paulistano em Tempo Real, com pré-jogo a partir das 9h. A TV Globo e o SporTV transmitem o jogão ao vivo.


Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.