Fifa volta atrás e pede que suspensão de Guerrero seja por um ano

Fifa volta atrás e pede que suspensão de Guerrero seja por um ano

A Fifa, que tinha reduzido a pena de Paolo Guerrero de um ano para seis meses por doping, voltou atrás no julgamento e pediu para o que o atacante pegasse mais seis meses de suspensão, completando um ano, como julgado inicialmente. Quem revelou a mudança de postura da entidade máxima do futebol foi o representante do jogador, Jorge Balbi, em entrevista ao RPP Notícias, canal peruano.

- O que nos surpreendeu foi a Fifa ter uma posição insólita ao pedir que a sanção imposta pelo comitê de apelação deveria ser de um ano. Isso foi uma surpresa para todos. Supostamente, os advogados tinham que defender a posição de sua entidade foram descoordenados, ou muito bem coordenados com a Wada (Agência Mundial Antidoping) - contou Balbi.

Balbi ainda explicou que essa mudança de postura da Fifa pode ser prejudicial e a Corte Arbitral do Esporte (CAS), poderia acatar o pedido da Agência Mundial Antidoping, que pediu novo julgamento após achar que a Fifa baixou muito a punição.

- Isso coloca o Tribunal em uma situação muito complexa, porque eles teriam que decidir se não dariam nada (ou seja, absolvição) ou se dariam um ano, mas não seis meses - explicou.

Após o julgamento, a reportagem do Lance!  entrou em contato com um dos advogados de Paolo Guerrero, Bichara Neto, e ele mostrou confiança em que a tese apresentada fosse aceita pelo CAS e que Guerrero estará livre para voltar a jogar, apenas recebendo uma advertência. A decisão final da Corte Arbitral ainda não tem data para ser divulgada.

Ao recorrer, a Agência Mundial Antidoping pediu para que a pena do jogador fosse de mais seis meses a dois anos.