De acordo com o ​Globoesporte, apesar de ainda não ter se manifestado publicamente, a diretoria rubro-negra estuda suspender o contrato do atleta. Respaldado pela Lei Pelé, que prevê a interrupção da remuneração caso o jogador esteja impossibilitado de atuar por mais de 90 dias consecutivos, o Flamengo 'escaparia' de um gasto alto e aliviaria seus vencimentos mensais. A rescisão contratual também é uma possibilidade considerada pelo Fla.

Com contrato válido até 10 de agosto de 2018, Guerrero tem R$ 2,5 milhões a receber do Fla, referentes à luvas e direitos de imagem. As especulações são muitas, mas o clube carioca segue tratando a questão com sigilo e diplomacia, aguardando o resultado do recurso no Comitê de Apelação.

​​