Guerrero tem contrato com o Flamengo até 10 de agosto de 2018 e está longe de ser uma unanimidade entre os membros da diretoria rubro-negra. No entanto, o clube só vai tomar uma decisão sobre rescindir ou não o vínculo do atacante após a Fifa julgar todos os recursos possíveis que os advogados do atleta vierem a pedir.

O Rubro-Negro torce para que os recursos sejam julgados o mais rápido possível, já que o clube se vê na seguinte situação: sem Guerrero, precisa buscar um novo centroavante para 2018. Entretanto, não pode investir grandes quantias por ainda ter vínculo e ter que arcar com os custos do atacante peruano. O Flamengo evitou se manifestar efusivamente após a divulgação da punição do atleta.

​​