"Cheguei a ver o borderô agora. Desta vez, o aluguel foi bem mais barato. No outro jogo foi de R$ 1,35 milhão. Desta vez foi de R$700 mil, mas tivemos que nos responsabilizar por alguns custos adicionais. No outro jogo, deu um pouco mais de R$700 mil na receita líquida. Nesse acho que deu um pouco mais de 1 milhão. Ainda tem que melhorar muito, mas o Flamengo está fazendo esse esforço porque acredita que o Maracanã vivo seja melhor para o Rio de Janeiro", disse o dirigente, em entrevista ao ​globoesporte.com.

Dessa forma, o Flamengo evita confirmar o Maracanã como local do próximo jogo em casa na Libertadores. O time recebe o Universidad Católica, do Chile, no dia 3 de maio, e ainda negocia para saber onde mandará a partida.

"Vamos esperar. Estamos negociando pontualmente, jogo a jogo. Vamos ver como as coisas vão evoluir. Em que situação estará o Maracanã, que virou uma grande novela. O que o estado vai definir, e a gente ainda está muito esperançoso que o caminho do Maracanã é o Flamengo. Ainda temos essa esperança e é forte", concluiu Fred Luz.