| Futebol

Fla avalia orçamento sigiloso como estratégia contra inflação no mercado

Depois de ultrapassar R$ 20 milhões previstos em compra de ativos de atletas, clube deve ter orçamento menor e fazer contratações pontuais para temporada de 2017

flameng - Fla avalia orçamento sigiloso como estratégia contra inflação no mercado

Silêncio e segredo. É desta maneira que o Flamengo quer trabalhar as contratações e o orçamento do futebol para 2017. A diretoria planeja contratações, reposições e ajustes no elenco para o próximo ano de boca ainda mais fechada do que neste ano, quando surpreendeu com a chegada de Diego - uma das contratações de maior impacto do futebol brasileiro nos últimos anos. Para isso, estuda até mesmo tirar do orçamento, disponível em documento no site oficial do clube, a previsão de gastos para contratar no ano que vem. Depois de ultrapassar os R$ 20 milhões previstos em compras em 2016, o investimento em reforços deve ser menor. A intenção é contratar para o retorno à Libertadores em 2017, mas com poucos nomes.

A estratégia é reflexo da sinalização e das respostas do mercado este ano. A diretoria sentiu no bolso espécie de "custo Flamengo" quando fazia sondagens e propostas por jogadores. A avaliação é de que os clubes e agentes inflacionaram as pedidas ao conhecerem o valor que seria destinado a compras de atletas para o futebol. O Flamengo comprometeu R$ 35 milhões em aquisições este ano - quase o dobro do previsto no orçamento original, aprovado no fim do ano passado. A readequação orçamentária - aprovada em conselho rubro-negro - fez os ajustes no meio do ano com as novas contratações e gastos acima do esperado. Havia previsão de venda de atletas de R$ 10 milhões que seriam revertidos para reforçar o elenco. 





Na disputa do título brasileiro, com o sonho da conquista um pouco mais distante com a derrota para o Internacional e o empate com o Corinthians no último domingo, o Flamengo prevê investimentos em poucas posições para o ano que vem. Para o gol, há expectativa da saída de Paulo Victor. O goleiro não quer ficar na reserva de Alex Muralha e pode ser negociado. Gatito Fernandez, do Figueirense, está nos planos, como antecipou o blog Ponta de Lança, do SporTV.com. O paraguaio fica livre ao fim do contrato com os catarinenses, mas tem sondagem de outras equipes após temporada de destaque em Santa Catarina. Outro nome bem visto é de O goleiro do Juventude, Elias, de 21 anos, é outro nome que agrada.

O departamento de futebol também quer lateral-esquerdo para a vaga de Chiquinho, que não terá o contrato renovado. Para o meio de campo, há expectativa sobre a situação de Alan Patrick. A comissão técnica manifestou desejo de continuar com o jogador, mas o alto custo e a difícil negociação com o Shakthar Donest, da Ucrânia, deixam cautelosos os rubro-negros. O Flamengo também quer um jogador de lado de campo. Vitinho, do Internacional, é o preferido. O clube quer a permanência de Fernandinho, mas o jogador pertence ao Grêmio e teria que aceitar redução salarial para ser contratado em definitivo pelo Flamengo.

Fonte: http://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/2016/10/fla-avalia-orcamento-sigiloso-como-estrategia-contra-inflacao-no-mercado.html

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.