| Futebol

Fla cochila, Sport aproveita e garante empate no fim em Recife: 2 a 2

Rubro-Negro sofre gol irregular nos minutos finais e deixa a vitória escapar na Arena Pernambuco. Leão chega aos 41 pontos, mas segue ameaçado

Faltaram poucos minutos para o Flamengo deixar de vez a "zona da confusão". E um pouco mais de atenção também. Depois de abrir 2 a 0 sem muito esforço, o Rubro-Negro cochilou no fim, sofreu um gol irregular, e permitiu o empate do Sport em 2 a 2 na tarde deste domingo, na Arena Pernambuco. Focado apenas no Campeonato Brasileiro após a eliminação na Copa do Brasil, o time carioca chegou aos 44 pontos e está a um de eliminar por completo o risco do rebaixamento - segundo as contas do matemático Tristão Garcia. O Leão, por sua vez, comemorou como se tivesse vencido. Mas segue ameaçado com 41 pontos ganhos.

saiba mais
  • Tempo real: confira os lances do jogo
  • A classificação e os jogos da Série A
  • Vc dá nota: avalie jogadores do Sport
  • Vc dá nota: avalie jogadores do Flamengo

Os gols do Fla foram marcados por Márcio Araújo e Nixon, ambos no primeiro tempo. As duas jogadas saíram pelas laterais. Leo cruzou da direita para Márcio abrir o placar. Pouco depois, João Paulo levantou da esquerda e Nixon se antecipou para ampliar de cabeça. O Sport só acordou nos minutos finais. Aos 43, Danilo diminuiu em bela cobrança de falta. Três minutos depois, Mike, impedido, aproveitou cruzamento de Patric para empatar.

O Sport volta a campo no próximo domingo para enfrentar o Atlético-PR, às 17h (de Brasília), na Arena da Baixada. Já o Flamengo encara o Coritiba no mesmo dia e horário, mas no Maracanã.

Facilidade carioca; reação pernambucana

Se alguém chegasse de longa viagem direto para a Arena Pernanbuco e fosse informado que um dos times havia passado por uma eliminação traumática na última quarta-feira, não teria dúvidas. Veria um Sport apático, com pouca criatividade e logo tiraria conclusões precipitadas. Do outro lado, o Flamengo em nada lembrava aquele que foi derrotado por 4 a 1 pelo Atlético-MG em seu adeus da Copa do Brasil. Com tranquilidade, a equipe de Luxemburgo tocava a bola. E chegava ao gol sem fazer força. Terminou a etapa inicial com três chances claras na conta, duas entraram. Primeiro Márcio Araújo aproveitou cruzamento de Léo. Em seguida, Foi Nixon que ampliou após bola levantada por João Paulo. Já o Leão esbarrava em suas próprias limitações.

Com a vantagem, o Fla diminuiu o ímpeto. E o segundo tempo seguiu sem fortes emoções. Com o time carioca pouco atacando, o Sport seguia com a posse de bola. Mas não parecia ter forças, e nem organização, para reagir. O técnico Eduardo Baptista até tentou deixar o time mais ofensivo com a entrada de Mike no lugar de Ibson, mas pouco mudou. Nas poucas vezes que o Leão ameaçou, seus jogadores desperdiçaram as oportunidades. Foi assim com Régis, René, Patric... Do outro lado, Élton tinha atuação apagada e contribuía para a falta de ofensividade do Fla na etapa final - Nixon saiu machucado no primeiro tempo.

Na melhor chance carioca, um lance estranho: Igor Sartori recebeu na área, driblou o zagueiro e, quando deveria chutar, caiu em cima da bola. No fim, a falta de vontade carioca acabou sendo castigada. Quando o jogo já parecia decidido, Danilo marcou em cobrança de falta. Ainda deu tempo para Mike empatar em lance irregular e dar números finais ao jogo. De um lado, festa e esperança na Arena Pernambuco. Do outro, nova decepção para os rubro-negros.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.