Fla coloca Maracanã como prioridade e deixa Engenhão em segundo plano

Fla coloca Maracanã como prioridade e deixa Engenhão em segundo plano

As diretorias de Flamengo e Botafogo vivem uma relação confusa desde a saída de Willian Arão do Alvinegro, que acabou fechando com o Rubro-Negro em dezembro de 2015. No entanto, após uma série de atritos entre os clubes, os dirigentes se aproximaram e chegaram a estar perto de assinar um contrato para que o Fla mandasse suas partidas no Estádio Nilton Santos. Contudo, apesar da proximidade e de negociações avançadas, o possível acordo retrocedeu devido ao número de jogos onde seria alugado a praça esportiva.

O Glorioso optou por só alugar o Engenhão, caso fosse fechado um “pacotão”, mas o Urubu desejava jogar na casa do rival menos da metade do que fora oferecido. O impasse aproximou o Time do Povo do Estádio Jornalista Mário Filho, que sempre foi a primeira opção, segundo informou o Uol Esporte. Dessa vez, a concessionária analisou e viu que não seria uma boa escolha ficar sem o Clube da Gávea pelo resto da temporada. As negociações voltarem a acontecer entre Maracanã e Fla, que estudam viabilizar um pacote de pelejas até dezembro deste ano, quando chega ao fim o mandato do atual Presidente Eduardo Bandeira de Mello.

Ainda de acordo com o Uol, as conversas estão em andamento, mas ainda não há nada concretizado. O Rubro-Negro ainda não desistiu do estádio botafoguense e espera continuar negociando com os cartolas de General Severiano, apesar de ainda pretender fechar por um número de jogos muito inferior ao desejado pelo Bota. Com isso, cria-se a ideia de fechar acordos pontuais ou então um número de certames reduzidos. Contudo, o Alvinegro Carioca foi colocado em segundo plano.

Embora as negociações entre os clubes estejam longe de ter um final feliz, a mudança na presidência do Botafogo trouxe um clima amistoso entre os dirigentes, que enxergam a relação entre eles como boa. Por isso, o Flamengo acredita que possa mandar suas partidas, mesmo que de forma pontual, tranquilamente no estádio Nilton Santos, contudo, fechar os cotejos de forma avulsa custará mais caro aos cofres do Mengão.

Enquanto não tem um local definido, tampouco fixo, para mandar suas partidas, o Flamengo ainda aguarda a solução da Ilha do Urubu. Em fevereiro deste ano caíram dois postes com refletores durante uma tempestade que assolou o Rio de Janeiro na época e o local ainda não está disponível para ser utilizado pelo Mengo. O retorno do estádio está previsto somente para depois da Copa do Mundo. Com isso, o Fla precisa fechar com a concessionária que administra o Maracanã ou com o Engenhão, para mandar os seus jogos de grande apelo.