| Futebol

Fla contesta Vuaden e árbitro "de segunda linha" para jogo do Palmeiras

Rodrigo Caetano diz que há diferença de critério, afirma que faltou "bom senso" na escalação para os jogos da 27ª rodada e relembra histórico negativo de árbitro gaúcho

flameng - Fla contesta Vuaden e árbitro "de segunda linha" para jogo do Palmeiras

O Flamengo entra em campo neste domingo, contra o Cruzeiro, no Kleber Andrade, já preocupado com o retrospecto do árbitro responsável pela partida, Leandro Vuaden (Fifa RS). O diretor-executivo do clube, Rodrigo Caetano, afirma que o histórico do profissional é negativo em partidas do clube, e que estranha a escalação de um árbitro Fifa para a partida do time carioca, enquanto para a partida do Palmeiras o árbitro sorteado foi Caio Max Augusto Vieira, do Rio Grande do Norte, e que só apitou dois jogos na Série A deste Campeonato Brasileiro. Explica que um árbitro inexperiente é mais suscetível a fatores como pressão e o clima de decisão pelo fato de ambas as equipes disputarem o título nacional.

O Palmeiras receberá o Coritiba no domingo. Caio Max Augusto Vieira apitou São Paulo 0 x 1 Botafogo, no dia 14 de agosto, e Chapecoense 1 x 3 Flamengo, no dia 28 do mesmo mês. Vuaden, por sua vez, só apitou um jogo do Flamengo neste Brasileiro, a derrota por 1 a 0 para o Figueirense no Orlando Scarpelli em 12 de junho.

No site da CBF está disponível a tabela do sorteio (veja imagem abaixo), com dez colunas, cada uma delas com uma combinação de árbitros para todos os jogos da rodada. Nas regras, está escrito que o formato do sorteio é "aleatório". A coluna sorteada foi a de número dois. Se fosse a número um, Vuaden apitaria a partida do Palmeiras. O presidente da comissão de arbitragem da CBF, Sérgio Correa, não atendeu ou retornou aos contatos da reportagem na sexta-feira.







Caetano, contudo, vê desigualdade de critérios:

- É o que nos preocupa (a arbitragem), e te digo o motivo. O que o Flamengo quer, ou queria, é igualdade nos critérios. A gente reclama muito dos critérios dentro de campo e queremos os critérios fora. Dentro de campo muitas vezes tem interpretação do árbitro, tem situação de jogo que impede um critério um pouco mais preciso, mas do lado de fora tem de ter. No jogo do Flamengo, cai um árbitro Fifa. Uma discussão que se tem é qual o motivo de o árbitro ser Fifa, quem escolhe, não é uma escolha técnica. Então, se tem árbitro Fifa, que seja para todos os postulantes ao título, todos os que correm o risco de descenso, e o que a gente vê de novo em um jogo do nosso maior concorrente um árbitro de segunda linha, como foi o nosso jogo contra eles. Então, em um estádio onde terão a totalidade dos torcedores, é um árbitro de segunda linha, e o nosso um árbitro Fifa - reclamou Caetano.

O dirigente explicou que não se trata de questionar a qualidade ou a honestidade do árbitro escalado, mas sim a sua experiência para apitar a partida do líder do campeonato:

- Todo árbitro que não está acostumado a grandes jogos é mais suscetível a um tipo de pressão. Essa é a diferença, apenas isso. Pode chegar lá e fazer um grande jogo, mas é preciso minimizar o risco. O jogo do nosso concorrente vai ter um árbitro que apitou dois jogos na Série A. Um ambiente de decisão, onde um detalhe faz toda diferença. O Vuaden, acertando ou errando, não vai sentir qualquer tipo de coisa. Ele, eu não sei.

Sobre Vuaden, Caetano afirmou que o retrospecto para o Flamengo é motivo de receio:

- Fomos buscar registros, desde 2011. O Flamengo contesta o Vuaden. Ele teve um auge na carreira, e infelizmente está em um viés de queda. Queremos os melhores, mas queremos os nossos concorrentes com os melhores também. Árbitro Fifa igual ao Luiz Flávio de Oliveira acertando ou errando vamos ter sempre elogios, agora o Vuaden se você pegar os últimos nove jogos do Flamengo são seis derrotas e três vitórias. Uma infeliz coincidência.



O diretor rubro-negro lembrou ainda de um pênalti marcado pelo árbitro gaúcho contra o Flamengo no ano passado (relembre no vídeo acima).

- Um fato que deve ser marcado foi o clássico do ano passado contra o Vasco. Ele conseguiu dar um pênalti que mudou a história do jogo do nosso jogador (Jorge) cabeceando na própria mão. Quem tem essa intenção? Foi um acidente. E ele foi lá e colocou na marca, o Vasco venceu. O momento do Flamengo era ruim, e isso passou em branco. E aí pergunto, cadê o bom senso da comissão de arbitragem? O histórico está aí. Não é uma reclamação minha, pessoal, é do Flamengo.

Fonte: http://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/2016/09/fla-contesta-vuaden-e-arbitro-de-segunda-linha-para-jogo-do-palmeiras.html

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.