Fla demora a acatar pedido da PM sobre ingressos para jogo com Emelec e causa transtorno à torcida

Fla demora a acatar pedido da PM sobre ingressos para jogo com Emelec e causa transtorno à torcida

Sócios-torcedores do Flamengo terão que enfrentar filas para trocar os ingressos carregados no cartão por bilhetes impressos para o jogo com o Emelec, na próxima quarta-feira, 16, no Maracanã. A solicitação foi feita pela Polícia Militar, há dois meses. Há um mês, o clube acatou a exigência, mas apenas na sexta-feira a troca começa, em 29 pontos espalhados pelo Rio. A situação gerou críticas de sócios-torcedores, tanto pelo fim da comodidade de carregar seus cartões, como pela necessidade de se deslocar para o local do jogo para fazer a troca, no caso de quem mora longe.

A demora do Flamengo em comunicar a medida se deve ao desacordo com o pedido das autoridades. O clube tentou algumas contrapropostas, mas não foi ouvido. O Grupamento Especial de Policiamento em Estádios, através de seu comandante, tenente-coronel Silvio Luiz, reforçou desde o começo do ano, quando houve encontro na Federação de Futebol do Rio para tratar de medidas de segurança, que o cartão ingresso atrapalhava a fiscalização. Novamente procurado, explicou o motivo.

— No ano passado a gente já tentava convencer o Flamengo. A proporção de pessoas que vão para o estádio com cartão de sócios sem carregar é grande. Queremos fazer pontos de verificação mais longe das entradas. Pedimos isso para esse jogo há uns dois meses — lembra o tenente-coronel.

De acordo com o Flamengo, o martelo foi batido há um mês, quando o clube se movilizou para fazer a logística das trocas, sem comunicar aos sócios-torcedores que aconteceria dessa forma. Para atenuar os problemas, o clube terá inicialmente 29 pontos de troca. E vai ampliar a ação em cidades vizinhas, como Juiz de Fora, Nova Friburgo, Costa Verde e Região dos Lagos, com máquinas de impressão de ingressos nas lojas oficiais. Também haverá equipes extras no dia do jogo no aeroporto Santos Dumont e na rodoviária Novo Rio.

“Moro em Petrópolis e não tenho condições de fazer a troca de ingresso. O sócio é pra ser uma forma de facilidade para quem tem esse tipo de dificuldade “, reclamou o torcedor Douglas Câmara, um dos que criticaram a desorganização do clube. Outros alegaram que o ingresso já carregava no cartão na hora da compra, e não era possível imprimir voucher para troca. O clube tenta contornar os problemas a tempo para não gerar confusão nas filas em lojas oficiais.

Veja a nota do clube:

Por determinação dos órgãos de segurança do Rio de Janeiro todos os sócios-torcedores deverão retirar os ingressos para o jogo contra o Emelec, no dia 16 de maio, pela Conmebol Libertadores. O acesso com cartão-ingresso não será realizado neste dia. Temos grande preocupação com a conveniência e facilidade na compra e acesso de nossos torcedores e sabemos que tal mudança gera transtorno. No entanto, respeitamos os pedidos dos órgãos de segurança uma vez que foi montado esquema especial para garantir a segurança de nossos torcedores para que cheguem ao estádio, torçam e retornem aos seus lares com tranquilidade. Todos os órgãos de segurança (GEPE, MP-RJ e Comando Maior da PM) foram envolvidos e estão empenhados no evento. Em breve o plano será divulgado a todos.

Confira abaixo os pontos disponíveis.