| Futebol

Fla e Flu empatam e rubro-negros ficam sem vencer o rival em 2014

Eduardo da Silva abre o placar, Fred empata, e clube das Laranjeiras acumula duas vitórias e um empate nos confrontos diretos neste ano

  • polêmicas

    Empurrão e gol

    Dois lances polêmicos no clássico: o empurrão de Fred em Chicão no gol tricolor e o impedimento mal marcado de Cícero em bela bicicleta na trave.

  • ligeirinho

    Contra-ataques

    Éverton foi o principal responsável por puxar os contra-ataques rubro-negros em alta velocidade. E, por pouco, não conseguiu o gol da vitória nos acréscimos.

  • maestro em baixa

    Erros de passe

    Conhecido pela categoria, o argentino Conca foi bem marcado e quem mais errou passes no clássico: 12. O segundo da lista foi João Paulo, com nove.

Equilíbrio e empate no clássico entre Flamengo e Fluminense, no Maracanã, que terminou em 1 a 1, com gols de Eduardo da Silva e Fred. Era a última chance de os rubro-negros vencerem os rivais em 2014, já que perderam os dois primeiros confrontos neste ano. No Carioca, os tricolores impuseram um 3 a 0 e, na quarta rodada do Brasileiro, em maio, nova vitória do clube das Laranjeiras por 2 a 0. Na próxima quarta-feira, compromissos dos mais complicados para ambos os cariocas: o Fla enfrenta o São Paulo no Morumbi, enquanto o Flu recebe o Grêmio no Maracanã.

A diferença de momentos das equipes em relação ao jogo no primeiro turno do Brasileiro fica evidente pela distância entre as equipes na classificação. O Fla-Flu anterior colocou os tricolores na vice-liderança do Brasileiro e deixou os rubro-negros à beira de um abismo do qual demoraram a sair, na 16ª colocação, ainda fora da zona de rebaixamento que derrubaria o então técnico Jayme de Almeida e o seu sucessor, Ney Franco. Vanderlei Luxemburgo, atual técnico do time, assumiu no lugar de Franco e obteve uma arrancada que reduziu as 14 posições de distância na tabela para quatro antes do clássico deste domingo pelo segundo turno. O Fluminense, por sua vez, viveu maiores turbulências por conta de eliminações em outras competições, chegou a ter de conviver com protestos, mas não deixou de figurar na parte de cima da tabela do Brasileiro.

Conca Flamengo x Fluminense (Foto: Matheus Andrade / Photocâmera)Cáceres e Conca disputam bola no Fla-Flu no Maracanã (Foto: Matheus Andrade / Photocâmera)

 

Com três volantes - Cáceres, Luiz Antonio e Márcio Araújo -, o Flamengo passou aperto na saída de bola no primeiro tempo, com dificuldade para tramar jogadas mais trabalhadas. Mas foi o primeiro a ameaçar, em velocidade, com Éverton parando em Cavalieri logo aos dois minutos. O Fluminense, porém, mesmo com jogadores mais habilidosos em seu setor de criação, tinha dificuldades para fugir da marcação.

O jogo equilibrado por pouco não pegou fogo aos 10 minutos. Cícero, em posição legal, mandou de bicicleta na trave. O replay do lance mostrou que não havia impedimento, como confirmou o comentarista de arbitragem da TV Globo, Paulo César Oliveira, mas foi marcada posição irregular de Fred, que não participou da jogada. O comentarista chegou a brincar dizendo que, para a arbitragem, "ainda bem que a bola não entrou". E, como não entrou, continuou morno, com um ou outro lance capaz de gerar tensão.

Até que Eduardo da Silva, aos trancos, se livrou de Valencia na área. Elivélton demorou a se apresentar e o atacante abriu o placar. Foi o primeiro gol do Flamengo diante do tradicional rival em 2014. O empate tricolor, fazendo justiça ao equilíbrio na primeira etapa, veio em lance de bola parada, aos 44. Fred empurrou Chicão e subiu livre para cabecear em cruzamento de Conca: 1 a 1. Paulo César Oliveira analisou que o gol foi legal, já que o empurrão ocorreu antes da cobrança.

O Flamengo voltou para a segunda etapa da mesma forma que começou o jogo. Com um minuto, bola levantada para Alecsandro arrematar de primeira, com muito perigo. O Fluminense não deixou barato. Fred recebeu livre aos quatro minutos e fuzilou Paulo Victor, que fez grande defesa. As entradas de Gabriel e Mugni deram mais agilidade ao meio de campo rubro-negro, e o jogo ficou mais movimentado, com mais chances para ambos os lados. Nos acréscimos, Cavalieri ainda fez grande defesa ao parar Éverton. Mas a correria não mudou o placar. Prevaleceu o empate e a supremacia tricolor nos confrontos diretos com o rival nesta temporada.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.