| Futebol

Fla e Portuguesa acertam acordo para utilização da Arena da Ilha em 2017

Rubro-Negro poderá usar estádio a partir de janeiro do ano que vem

Enquanto ainda espera o fim do imbróglio com o Maracanã, a diretoria do Flamengo correu por fora para garantir um plano B para a questão de estádios na próxima temporada. O clube divulgou o que fechou um acordo  ''estratégico'' com a Portuguesa para a utilização do estádio da Portuguesa da Ilha do Governador.  A partir de de janeiro do ano que vem, o Flamengo vai poder mandar seus jogos na arena. Em 2016, o palco foi casa do Botafogo. 

- Este foi um movimento muito importante porque garante ao Flamengo um estádio para realizar suas partidas, independente do que vier a acontecer com o Maracanã ou do nosso projeto para ter um estádio próprio de grande porte. Agradeço muito a Portuguesa pela confiança e pela parceria. Tenho certeza de que juntos vamos transformar o estádio em uma importante praça esportiva do Rio de Janeiro - disse o presidente Eduardo Bandeira de Mello, presidente do Flamengo.

O pré-contrato de utilização do estádio Luso-Brasileiro ainda será ratificado pelo Conselho Deliberativo do Clube e foi assinado na Gávea. Além do presidente do Flamengo, a reunião contou com a presença do presidente João Rego, do vice-presidente Jurídico da Portuguesa, Alexandre Ayres, do vice-presidente de Futebol da Portuguesa, Marcelo Barros, do vice-presidente de Finanças do Flamengo, Claudio Pracownik, do vice-presidente de Patrimônio rubro-negro, Alexandre Wrobel, do vice-presidente de Administração do clube, Rafael Strauch, e do diretor-geral do Flamengo, Fred Luz.

Fonte: http://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/2016/11/fla-e-portuguesa-acertam-acordo-para-utilizacao-da-arena-da-ilha.html

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

1 Comentário

Paulo FlaHá 12 dias

Fla podia criar uma empresa para construção do estádio próprio. Lança-se 49% de ações no mercado, ou seja, metade do valor para a construção. Daí o estádio terá o Flamengo como acionário principal com 51% . Para o Flamengo consegui o valor relativo a 51% fica mais fácil a partir da antecipação da venda do naming rights - O que cobriria o valor restante. Como acionista principal, o Fla administraria o estádio e dividiria com os acionistas parte pré-estabelecida dos lucros (descontada a despesa de manutenção)Daí, um estádio de 500 milhões o clube venderia por 250 milhões o naming rights e arrecadaria o restante com a venda de 49% das ações. Claro que depois, aos poucos, o clube iria comprando ações no mercado.Acho que dá certo.

Carregar mais