Soa como uma espécie de "prêmio de consolação" chegar tão longe no torneio continental, até mesmo pelo histórico recente do clube em torneios sul-americanos. A última vez que o Rubro-Negro foi tão longe ocorreu em 2001, quando o time acabou derrotado pelo San Lorenzo na final da Copa Mercosul. Agora na semifinal da "Sula" contra o Junior Barranquilla, da Colômbia, estamos diante da melhor campanha flamenguista desde então:

"A Sul-Americana merece respeito. É um título e com uma vaga direta na Libertadores. Você vê dificuldades diante das grandes equipes que ficaram fora. Aproveitamos para convocar os torcedores. É um momento extremamente importante para o Flamengo", resumiu o meia Diego.

Nesta quinta-feira, a equipe inicia sua trajetória contra os colombianos no Maracanã. A partida está marcada para 21h45. O Flamengo deve ir a campo com Diego Alves; Pará, Réver (Rhodolfo), Juan e Trauco; Cuéllar, Willian Arão e Diego; Everton Ribeiro, Lucas Paquetá (Mancuello) e Felipe Vizeu.

 

​​