Mesmo embalado com a vitória sobre o Ceará no último domingo, o Fla terá pela frente a missão de buscar o segundo resultado positivo consecutivo pela primeira vez desde março, quando derrotou o Emelec e a Portuguesa da Ilha. O histórico no estádio não é dos melhores, muito pelo contrário. A última vez que venceu a Macaca fora de casa foi em 2016. E foi a única nos últimos 12 jogos no estádio. Estatística que em tese aumenta a pressão sobre o grupo, além dos desfalques de Juan e Diego, dois dos principais líderes do elenco. Nada, porém, que desanime o zagueiro Réver:

"Não devemos ficar alimentando o que aconteceu. O futebol é dinâmico e sabemos que isso vai depender dos resultados. Não só por isso nós precisamos vencer. Temos um histórico vencedor. Jogar no Flamengo é isso: resultado o tempo todo", definiu o capitão.

A tendência é de que o técnico interino Maurício Barbieri lance uma escalação formada por Diego Alves; Rodinei, Réver, Léo Duarte e Renê; Cuéllar, Everton Ribeiro e Lucas Paquetá; Geuvânio,  Vinicius Junior e Henrique Dourado.