| Futebol

Fla fecha o time para segurar D´Alessandro e aposta no contragolpe

Ney Franco admite postura mais defensiva diante do Internacional, domingo, no Beira-Rio: "É uma estratégia: marcar um pouco atrás e explorar o contra-ataque"

D Alessandro Corinthians e Internacional (Foto: Marcos Ribolli)D Alessandro é o cérebro do adversário rubro-negro (Foto: Marcos Ribolli)

Um time fechado na defesa e em busca de espaços para dar o bote nos contra-ataques. Desta maneira, o Flamengo segue para Porto Alegre neste sábado para encarar o Internacional, domingo, às 16h (de Brasília), no Beira-Rio, pela 11ª rodada do Brasileirão. Depois de propor o jogo e se dar mal na partida com o Atlético-PR, no meio de semana, o Rubro-Negro adotará postura mais precavida para dificultar as ações do rival gaúcho. E quem admitiu isso foi o próprio Ney Franco.

Fazendo uma comparação da postura apresentada pelo Furacão e do que espera do Colorado, o treinador do Flamengo prometeu uma equipe que ocupará bem os espaços em seu campo defensivo, até mesmo para complicar a armação de jogadas de D´Alessandro. Assim, o Rubro-Negro poderia encontrar ainda buracos para sair em velocidade e surpreender no contragolpe.

- Qualquer clube que enfrentar o Internacional em seu estádio sabe que é muito difícil. Eles aproveitam bem o mando de campo, e temos que ter uma postura diferente do último jogo. Encaramos um time que explorou o contra-ataque. Agora, talvez seja diferente e armemos uma equipe para o contra-ataque. É uma estratégia que devemos ter, marcar um pouco atrás, reduzir a área de atuação do D' Alessandro, e explorar o contra-ataque.

Ney, Léo Moura, André Santos (Foto: Gilvan de Souza/Fla Imagem)Ney quer o Flamengo atento ao futebol de D'Alessandro (Foto: Gilvan de Souza/Fla Imagem)


Para o jogo do Beira-Rio, o Flamengo apresentará ainda mudanças de esquema tático e de peças. Sem Samir, com uma lesão muscular, Ney Franco deixa o 3-5-2 e volta para o 4-4-2, com Luiz Antonio no meio-campo. De acordo com o treinador, os jogadores estão acostumados com a variação, que teria sido treinada durante a paralisação do Brasileirão para Copa.

- Já no jogo com o Atlético-PR mudamos para uma linha de quatro, com o Léo Moura mais para frente e o Wallace aberto no lado direito. Não treinamos só o 3-5-2, vínhamos trabalhando variações. Não é mudar tudo.

A expectativa é de que o Flamengo encare o Internacional com Felipe, Léo Moura, Chicão, Wallace e André Santos; Recife, Luiz Antonio, Elano e Lucas Mugni (Paulinho); Everton e Alecsandro. Com sete pontos, os cariocas estão na última posição na tabela.


Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.