A conta considera gastos com direitos econômicos, comissões e luvas. Entre os nomes que mais oneraram os cofres rubro-negros estão Marcelo Cirino, Paolo Guerrero e Everton Ribeiro. No período, a única taça foi o Carioca do ano passado.

O gasto anual com o futebol também aumentou. E embora isso seja amenizado pelo fato das contas do clube ainda estarem bem administradas, o investimento dobrou nestes três anos - de R$ 133,8 milhões em 2015 para R$ 287 milhões em 2017. 

>>> Veja também: Após Renato deixar futuro no ar, Flamengo se mobiliza por proposta sedutora

​​