"O Flamengo entra em mais uma competição com o objetivo de resgatar o protagonismo. É claro que ninguém se esquece da queda na Libertadores e vamos tratar a Sul-Americana com a maior seriedade. Desejamos chegar o mais longe possível em tudo o que disputarmos", disse o diretor executivo do clube, Rodrigo Caetano, em entrevista ao site ​UOL Esporte.

O adversário é conhecido do Flamengo. O Palestino foi justamente a equipe que eliminou o time carioca da mesma Sul-Americana no ano passado. Em 2017, o Rubro-Negro quer que a história seja diferente, conforme explicou o capitão Réver, que reiterou o discurso de Rodrigo Caetano.

"Também ficamos muito chateados, mas não podemos mostrar abatimento para o torcedor, que acaba sentindo mais uma eliminação. Temos que tocar a vida e buscar os resultados nas próximas competições. Vai doer, vai ficar marcado, mas reunimos tudo para fazer uma história pelo lado positivo. Temos a Sul-Americana, que nos dá condição de Copa Libertadores no ano que vem. Ainda tem a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro. São competições bem parelhas com a Libertadores", disse o zagueiro.

A partida entre Palestino e Flamengo acontece às 21h45 desta quarta-feira, em Santiago, no Chile. O Rubro-Negro deve poupar Diego, Guerrero, Pará, Rhodolfo, Trauco e Márcio Araújo. O jogo da volta, na Ilha do Urubu, está marcado para o dia 9 de agosto.

​​

​​