Fla procura MP para entregar dossiê sobre organizada e Bandeira diz: 'Nós estamos envergonhados'

Fla procura MP para entregar dossiê sobre organizada e Bandeira diz: 'Nós estamos envergonhados'

"Nós estamos envergonhados". Foi esse o sentimento demonstrado por Eduardo Bandeira de Mello, presidente do Flamengo, em entrevista coletiva após reunião com membros do Ministério Público do Rio de Janeiro, na tarde desta segunda-feira. A diretoria rubro-negro procurou o órgão para entregar um dossiê onde aponta todas as ações tomadas pelo clube antes da final da Copa Sul-Americana, contra o Indepediente (ARG), na última quarta-feira, para que qualquer tipo de confusão pudesse ser evitada. Além disso, Bandeira garantiu que o Rubro-Negro está inteiramente à disposição para ajudar nas investigações e estudar medidas futuras.

Participaram do encontro, Além do Bandeira de Mello, Flávio Willeman, vice-presidente jurídico do Flamengo, Eduardo Gussem, procurador-geral de Justiça, e Glicia Viana, procuradora-geral da Justiça MPRJ, que faz parte do Grupo de Defesa do Torcedor.


- O propósito da nossa visita é principalmente de que estamos envergonhados. Principalmente, porque quase a totalidade dos invasores estava com a camisa do Flamengo. Como torcedores e dirigentes, estamos consternados. Troxemos tudo que o Flamengo fez antes do jogo para evitar aquele tipo de acontecimento, tudo que fizemos para alertar as autoridades. Tudo que estava acontecendo, o fato de ter milhares de argentinos no Rio sem ingresso... Nesses documentos, consta todas as ações do Flamengo para previnir. Estamos nos colocando inteiramente à disposição para minimizar e previnir qualquer evento desse daqui para frente. O Flamengo quer acabar com essas coisas - disse.


Os documentos entregues ao Ministério Público serão anexados à defesa do Flamengo que será enviada a Comenbol, que também está investigando o caso e pode, inclusive, punir o clube na próxima edição da Copa Libertadores da América.

De acordo com Eduardo Gussem, os fatos serão todos analisados, ressaltando que o Flamengo, como clube mandante da partida, tem responsailidade nos atos dos torcedores. Além disso, ressaltou que as torcidas também tenham a ciência de que são protagonistas nesta responsabilidade.

- Os fatos ocorridos na última quarta-feira, no Maracanã, são preocupantes e lamentáveis. As imagens falam por si. O presidente (do Flamengo), pelo que me relatou, tem total consciência de que a responsabilidade do clube mantante é antes, durante e depois do jogo. É importante que o clube assuma essa responsabilidade, como também é importante que o torcedor tenha a consciência de que participa disso - avisou.