| Futebol

Fla protesta contra Héber na CBF, mas massacre corintiano não pode ir só na conta do árbitro

Mauro Cezar Pereira, blogueiro do ESPN.com.br

flameng - Fla protesta contra Héber na CBF, mas massacre corintiano não pode ir só na conta do árbitro

O Flamengo vai encaminhar, ainda hoje, representação à CBF reclamando da arbitragem de Héber Roberto Lopes na partida diante do Corinthians. Via assessoria de imprensa, a presidência diz que já temia ser prejudicada, tanto que na semana passada, após o sorteio dos árbitros para a rodada, o presidente Eduardo Bandeira de Mello conversou com o chefe dos apitadores, Sérgio Corrêa, e reclamou da escalação.

A exemplo do que fez o Palmeiras recentemente, com o presidente Paulo Nobre indo à Confederação protestas, quando sente que foi prejudicado o Flamengo envia representações à CBF e Bandeira de Mello também vai pessoalmente até lá. O clube monta e entrega dossiês com imagens de erros contra o Flamengo. Contudo, a avaliação é de que o resultado prático dessas reclamações é quase nulo.

Normalmente o argumento que os rubro-negros ouvem é de que os árbitros não são mal-intencionados e que erros são normais por se tratar de seres humanos. "De qualquer forma, sendo as representações um canal legítimo de argumentação, nós vamos sempre usá-lo", informou a assessoria do presidente. Desta vez a queixa principal é a não punição a Fágner por falta em Ederson e a expulsão de Zé Ricardo.

Por sinal, na súmula da peleja Héber Roberto Lopes justificou assim a decisão de retirar o técnico do seu local de trabalho: "expulsei do banco de reservas o treinador sr. jose ricardo mannarino por desaprovar com gestos persistentemente minhas decisoes. apos a expulsao o treinador saiu sem problema". Ela será usada como argumento de defesa quando Zé Ricardo for a julgamento.

REPRODUÇÃO

Trecho da súmula de Héber Roberto Lopes que relata seus motivos para expulsar Zé Ricardo

Trecho da súmula de Héber Roberto Lopes que relata seus motivos para expulsar Zé Ricardo

Difícil dizer o que foi pior, a atuação de Héber, sua explicação para tal decisão ou a partida do Flamengo após levar o primeiro gol. Que o árbitro errou é óbvio, mas cabe aos rubro-negros descobrir porque o time falhou tanto depois que o placar foi aberto. Uma derrota por 4 a 0 como a imposta pelo Corinthians não pode ser totalmente colocada na conta do árbitro. O time se desesturturou, ficou exposto, faltou liderança, controle da bola até retomar o comando da partida. Não teve colhão mesmo.

Fonte: http://espn.uol.com.br/post/610911_fla-protesta-contra-heber-na-cbf-mas-massacre-corintiano-nao-pode-ir-so-na-conta-do-arbitro

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.