O duelo até começou promissor para o clube carioca. Ainda no início do jogo, Trauco bateu falta com perfeição e Réver testou firme para o fundo gol. O Fla se comportava bem e por minutos deu a impressão de que iria dominar o confronto.

O Independiente, contudo, cresceu na partida. O Rojo implantou seu toque de bola e passou a controlar as ações. E mesmo que não conseguisse impor um domínio avassalador, começou a ser mais perigoso. Em um contra-ataque, já no final do primeiro tempo, Gigliotti recebeu completamente sozinho dentro da área e fuzilou para o gol.

A partir daí o jogo pesou para o lado argentino. No início da etapa final, a pressão vermelha continuou e surtiu efeito após pela jogada do garoto Ezequiel Barco. O menino fez bela jogada pela esquerda e cruzou para Meza finalizar com perfeição. 

O Fla até reagiu. Rueda mexeu na equipe e o rubro-negro passou agredir mais. Infelizmente, o gol não veio e agora o time carioca precisa vencer na semana que vem para faturar o título sul-americano. 

​​