Naturalmente, com a boa campanha no Brasileirão, a expectativa fica por conta de uma classificação a partir de um título brasileiro. Internamente, contudo, a avaliação é que uma vaga no maior torneio do continente é uma conquista importantíssima - nos âmbitos esportivo e financeiro.

A projeção atual, com o G-6 substituindo o G-4, é que sejam necessários 59 pontos para classificar para a Libertadores. Com ainda dez jogos por fazer e já 54 pontos na conta, a cúpula flamenguista considera esta etapa concluída. O próximo passo é garantir a vaga direta na fase de grupos. Para isso, é necessário terminar entre os três primeiros do Brasileirão - meta que também parece bastante alcançável neste momento.

De qualquer forma, embora a empolgação pelo 'cheirinho de hepta' tenha tomado conta do torcedor, o fato é que a diretoria rubro-negra está extremamente satisfeita com o rendimento da equipe no segundo semestre. Depois de anos de rendimento esportivo fraco, o departamento de futebol flamenguista respirará aliviado ao fim de 2016, mesmo que ele não acabe com mais uma taça no armário.