| Futebol

Fla sofre com lesões, e Neto lamenta: "Vamos ter que trabalhar com isso"

Rubro-Negro já teve cinco jogadores lesionados na temporada, contando reforços. Técnico mantém os pés sobre o desenvolvimento do time: "Tem expectativas e limites"

flameng - Fla sofre com lesões, e Neto lamenta: "Vamos ter que trabalhar com isso"

Cinco jogos na temporada e cinco lesionados ao longo dela. Essa vem sendo a rotina da equipe de basquete do Flamengo. Com uma pré-temporada com dois torneios amistosos, no Peru e no Ceará, o time da Gávea ainda não conseguiu ter todos os seus atletas à disposição para jogar. Para se ter uma ideia, somente na última semana, dois jogadores se machucaram. Vão ficar um período afastado das quadras. Contra o Macaé, na quinta-feira, o ala/armador Humberto sofreu uma fratura do quinto metatarso do pé. Resultado? Só retorna em dois meses, segundo o departamento médico. Já o ala Lelê teve uma entorse no joelho direito no treino de domingo, e deve ficar quatro semanas afastado.

+ No reencontro com a torcida e estreia de Mineiro, Fla bate fácil o Botafogo

Dos que ainda estão fora de combate, o armador Pedrinho Rava, contratação do clube, completa a lista. Principal contratação do clube, Ricardo Fischer vem de um longo período de recuperação após romper os ligamentos. Na verdade, o jogador já está quase pronto para atuar. A expectativa é que entre em quadra contra o Vasco. Ele foi poupado na vitória sobre o Botafogo, nesta terça, visto que a participação dele no Carioca de basquete não fazia parte do planejamento inicial da comissão técnica. Afinal, no jogo anterior, contra o Macaé, sentou a panturrilha. Mas os exames não constataram maiores problemas. Com os desfalques, o treinador José Neto prefere pensar no que tem à disposição.

- Temos que ver como vai ficar a recuperação deles. Eu gosto de trabalhar com o que eu tenho hoje. É difícil ficar trabalhando com hipóteses. Eu penso agora, no Carioca, com a situação que a gente tem, o elenco é esse. Sabemos que o Flamengo tem expectativas e limites. Vamos ter que trabalhar com isso. Acho que tudo isso tem ser muito bem esclarecido, para que não se crie uma falsa expectativa e nem que nós subestimemos o poderio que a gente ainda pode ter - disse o comandante rubro-negro, com os pés no chão.



Na ausência dos lesionados, José Neto tem utilizado de alguns jogadores muito jovens. Contra o Botafogo, no final do último quarto, Heitor, Danilo, Amorim, Léo Bispo e João Victor estiveram todos juntos em quadra e foram testados pelo comandante. Todos têm menos de 20 anos. Apesar de os atletas terem pouca experiência, o treinador do Flamengo preferiu exaltar a oportunidade para os meninos em um time com grandes objetivos na temporada.

- É o que eu falo para eles às vezes na dificuldade, chega a oportunidade. Eles têm que estar preparados. Acho que o sonho deles é jogar em um time adulto, para muitos é a primeira vez. Mas isso é no dia a dia, não é do dia pra noite. Esses meninos nunca jogaram adulto, e estão tendo a oportunidade agora de jogar em um time que tem uma expectativa alta. Mas é a condição que a gente tem hoje. Isso tem que estar muito claro. E pouco a pouco vamos melhorando isso.



O ala/pivô Rafael Mineiro é um dos que estavam machucados. Ele voltou às quadras na terça-feira, contra o Botafogo, depois de um período se tratando de uma lesão, e anotou seus dois primeiros pontos no Carioca. Apesar dos problemas do Rubro-Negro, o camisa 12 da Gávea vê isso como algo normal do esporte, mas acredita que esse "azar" esteja passando.

- Muitos times já passaram por isso. Se você pegar as equipes ano passado, acho que o Bauru teve uma sequência de jogares machucados. Mas no Flamengo fazia tempo que não acontecia isso, mas é uma pena. Pode ser um azar, mas está passando, porque eu voltei. O Ricardo (Fischer) está voltando. Acho que essa maré de azar está passando. O time ainda não jogou completo. Quando o time estiver completo, acho que vai mostrar um pouco o que é o Flamengo.

O Flamengo volta ao Tijuca nesta sexta-feira. O clube da Gávea joga contra o Vasco da Gama para decidir quem termina a fase de classificação em primeiro lugar, o que garante o mando de campo nas fases finais do campeonato. A partida começa às 20h (de Brasília) e terá apenas torcida do Gigante da Colina, que é o mandante, conforme prevê o regulamento do torneio.

*Estagiário, sob supervisão de Gabriel Fricke

Fonte: http://globoesporte.globo.com/basquete/noticia/2016/10/fla-sofre-com-lesoes-e-neto-lamenta-vamos-ter-que-trabalhar-com-isso.html

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.