Fla versão 2018 tem verdadeiro teste defensivo em clássico com Vasco

Fla versão 2018 tem verdadeiro teste defensivo em clássico com Vasco

Nas três partidas disputadas até agora, o Flamengo ainda não utilizou os seus principais jogadores, principalmente no sistema defensivo. Se em outras setores do campo alguns dos titulares já jogaram, a zaga ainda não viu seus principais jogadores. Mas isso não tem sido problema. A equipe é a única de todo o Campeonato Carioca que sequer sofreu gols. Nas três partidas, com três vitória, foram quatro gols marcados e nenhum sofrido. Neste sábado, diante do Vasco, será o primeiro grande jogo do Fla na temporada e um verdadeiro teste.

Independente de como o rival entrará em campo, um clássico nunca pode ser levado da mesma maneira. Se para esse jogo Paulo César Carpegiani vai promover a estreia de alguns dos principais nomes em 2018, a defesa deve seguir com o goleiro Gabriel Batista e Thuler, que atuaram em todos os jogos, e Léo Duarte, que foi titular em dois dos três. Patrick fez a primeira partida e depois voltou para o elenco campeão da Copa São Paulo na última quinta-feira.

Desses, quem está há mais tempo no time profissional é Léo Duarte. Apesar de jovem, o zagueiro é o mais experiente dos integrantes da defesa invicta na temporada. E ele tem na ponta da língua a resposta para o bem momento e para o Flamengo não ter sofrido gols até então.

- Começamos bem esse ano e vamos buscar classificação. Todos estão treinando forte para fazer um bom jogo. A marcação começa lá na frente. As vezes a bomba estoura lá na defesa. Mas todos ajudam - comentou.

Como efeito de comparação, com os principais estaduais do Brasil, apenas Flamengo e Cruzeiro ainda não sofreram gols no campeonato, se olhar os grandes clubes. Em São Paulo, a única defesa que ainda não vazada foi a do São Bento, em três jogos, assim como Fla e Raposa.

No Maracanã, os jovens invictos terão uma missão mais complicada. Independentemente da formação que Zé Ricardo mandar a campo, será o Vasco que estará do outro lado. Clássico é clássico, já dizia a máxima,  e essa é a chance de todos mostraram que nada é por acaso.