Flamengo arcará com prejuízos por vandalismo em final no Maracanã

Flamengo arcará com prejuízos por vandalismo em final no Maracanã

As cenas de selvageria no interior do Maracanã vão deixar uma conta salgada. E quem pagará por elas é o Flamengo. O clube aguarda o levantamento do prejuízo causado por torcedores nos setores e corredores do estádio na noite de quarta-feira, quando o rubro-negro perdeu o título da Copa Sul-Americana para o Independiente.

Houve quebra de cadeiras, roletas, portões, grades e vidros. O clube ainda vai se posicionar pelas cenas de violência no interior do estádio. A última partida da equipe no ano teve renda superior a R$ 6 milhões.

A barbárie no Maracanã começou muito antes de a bola rolar. Torcedores argentinos e brasileiros entraram em confronto nos arredores do estádio, deixando pessoas feridas. Muitos dos hermanos estavam sem ingresso e foram repelidos com bombas de efeito moral e spray de pimenta. As entradas D, E e F, destinadas à torcida do Flamengo, foram invadidas. No meio do tumulto, pessoas foram pisoteadas.

Depois da partida, o cenário de guerra se repetiu. Diversos focos de tumulto espalhados pelo entorno do estádio foram controlados por agentes de segurança, que usaram bombas de efeito moral. O Juizado Especial do Torcedor e dos Grandes Eventos registrou 13 ocorrências na final da Sul-Americana, todas contra integrantes de torcidas organizadas.