Flamengo avalia se mantém Cirino ou empresta atacante para evitar prejuízo milionário

Flamengo avalia se mantém Cirino ou empresta atacante para evitar prejuízo milionário

Contratado em 2014 como um craque que despontava no Atlético-PR, adversário do Flamengo no domingo, Marcelo Cirino é mais uma vez candidato a capitanear a barca de dispensas de atletas na virada do ano. O clube avalia se vale a pena apostar no risco de mantê-lo em seu último ano de contrato ou negociá-lo por empréstimo.

Por causa das propostas, os empresários de Cirino desejam que ele seja emprestado para ser valorizado em outro clube. De qualquer maneira, o Flamengo precisa vendê-lo até o fim de seu vínculo, em janeiro de 2018, para não pagar R$ 16 milhões, mais correção anual de 10%, aos detentores de seus direitos, os investidores do Doyen.

Uma das opções é envolver Cirino em uma negociação de troca de jogadores. Uma possibilidade é cedê-lo ao Internacional para que o zagueiro Réver permaneça no Rubro-Negro.

Mas o empréstimo de Cirino não está descartado. O Santos, onde o grupo Doyen tem influência, pode ser uma opção. Até pela situação envolvendo o atacante Leandro Damião, que também pertence aos investidores.

Ligado ao Santos, Damião tem vínculo com o Flamengo até o meio de 2017 e sua permanência ainda é uma incógnita na Gávea.

A saída de Cirino e a não renovação de Emerson Sheik abririam espaço para a contratação de dois pontas. Atualmente, Marinho, do Vitória, e Vitinho, do Internacional, são os alvos.

No time titular, jogam hoje Everton e Gabriel. E o setor ofensivo é onde o Flamengo tem por objetivo concentrar os investimentos em 2017.