Após o jogo, o capitão Réver não negou o clima de desânimo no vestiário rubro-negro. Agora, a diretoria e a comissão técnica do clube tentam manter o elenco motivado, já que a permanência no G3 garante ao Flamengo uma vaga direta na fase de grupos da Copa Libertadores. Além disso, a terceira colocação garante uma premiação de R$ 7,3 milhões, enquanto o vice-campeão recebe R$ 10,7 milhões.

O vice-presidente de futebol do Flamengo, Flávio Godinho, analisou a temporada rubro-negra. Apesar do fim das chances de título, o dirigente avaliou 2016 como um ano positivo e se disse orgulhoso pelo trabalho desenvolvivo.

"O Flamengo termina o ano muito melhor do que começou. Está prestes a bater o recorde do clube na era dos pontos corridos e classificado para a Copa Libertadores. O time encerra 2016 em paz e com a consciência tranquila do dever cumprido. Temos uma base para 2017 e com todas as contas em dia. A manutenção da comissão técnica nos dá a garantia de que existe uma obra em andamento. Estamos com o trem no trilho. Não há motivo para não sentir orgulho do trabalho realizado, apesar das dificuldades enfrentadas", disse Godinho, em entrevista ao ​UOL Esporte.

O Flamengo volta a campo no próximo domingo, quando recebe o Santos no Maracanã, às 17h. Em caso de vitória, os cariocas retomam a vice-liderança.