• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Flamengo coleciona fracassos na Libertadores e chega a nona eliminação na fase de mata-mata

Por: Guilherme Calvano

Na última terça-feira (01), o Flamengo mais uma vez decepcionou sua torcida em 2020. Após empatar em 1 a 1 com o Racing, no Maracanã, o Rubro-Negro caiu nos pênaltis e deu adeus à Copa Libertadores, na fase de oitavas de final. Atual campeão da América, o Mais Querido vem colecionando fracassos na competição mais importante do continente. Com a queda diante dos argentinos, o clube da Gávea chegou a sua nona eliminação na fase de mata-mata do torneio.

Trazendo um panorama geral, o Flamengo, em 16 participações na Libertadores, conquistou dois títulos (1981 e 2019) e já acumula 14 eliminações, sendo nove em mata-matas. Vale destacar que as outras cinco quedas do Rubro-Negro ocorreram na fase de grupos da competição, nos anos de 1983, 2002, 2012, 2014 e 2017.

Eliminações em mata-mata de Libertadores
1982 – O Mais Querido, de Zico e companhia, na tentativa de defesa do título de 1981, caiu na segunda fase, ficando em segundo no triangular do grupo 1. Os adversários eram Peñarol e River Plate. O time uruguaio foi classificado para a final, onde acabou vencendo o Cobreloa, do Chile.

1984 – Neste ano, o Flamengo, ainda vivendo época gloriosa, caiu para o Grêmio na decisão da segunda fase. No jogo de ida, os gaúchos aplicaram um 5 a 1. Já na volta, vitória rubro-negra por 3 a 1. Iguais em número de pontos, as equipes fizeram um jogo de desempate em São Paulo. Com o 0 a 0 no placar, os gremistas se classificaram graças ao saldo de gols.

1991 – Pela frente, um dos maiores times do continente: Boca Juniors. O Fla foi eliminado na fase de quartas de final. Após vencer por 2 a 1 no Maracanã, os argentinos viraram para 3 a 0 na temida La Bombonera, em Buenos Aires, e avançaram à semifinal.

1993 – Dois anos depois da queda nas quartas de final para o Boca Juniors, o Mengo acabou eliminado na mesma fase. Em suma, o clube carioca empatou com o São Paulo em 1 a 1 no primeiro jogo. Na volta, o triunfo por 2 a 0 dos paulistas tirou o Rubro-Negro da competição.

2007 – Nas oitavas de final, o Flamengo foi eliminado pelo pequenino Defensor Sporting, do Uruguai, clube que revelou Arrascaeta. O time uruguaio despachou o Mais Querido fazendo 3 a 0 no jogo de ida, disputado em Montevidéu. Na partida de volta, no Maracanã, o Mengão venceu por 2 a 0, mas por conta do saldo de gols, o placar não foi suficiente para a classificação.

2008 – Apontado por muitos como a mais trágica eliminação da história do Flamengo na Libertadores. Depois de vencer por 4 a 2 no México, o Rubro-Negro recebeu o América podendo perder por 2 a 0, que ainda assim ficaria com a vaga. No Maracanã, o desastre aconteceu. Com dois gols de Cabañas, a equipe mexicana classificou-se para as quartas de final.

2010 – Com Adriano Imperador e Vágner Love no comando de ataque, o Fla acabou caindo nas quartas de final da Libertadores no ano seguinte do hexa brasileiro. O Mais Querido perdeu em casa, por 3 a 2, para a Universidad de Chile. Na volta, a vitória por 2 a 1 em Santiago não foi suficiente para classificar o Mengo, que acabou foi eliminado pela La U.

2018 – Nesta oportunidade, o Flamengo caiu diante do Cruzeiro. O time mineiro, comandado por Mano Menezes na época, venceu por 2 a 0 no Rio de Janeiro. Mesmo com o triunfo por 1 a 0 no jogo de volta, disputado no Mineirão, em Belo Horizonte, o Rubro-Negro se despediu da Copa nas oitavas de final.

2020 – De fato uma das eliminações que mais doeu no torcedor flamenguista. Atual campeão da Libertadores e dono de um dos melhores plantéis da América, o Flamengo não conseguiu passar por um Racing recheado de problemas internos, sobretudo de cunho político. Com o 1 a 1 em Avellaneda e no Maracanã, o confronto foi definido nos pênaltis, e os hermanos acabaram levando a melhor. Vitória do Racing por 5 a 3 nas cobranças e mais uma queda precoce do Flamengo no maior torneio do continente.

Publicado em colunadofla.com.