| Futebol

Flamengo comemora safra talentosa de goleiros

Paulo Victor, César, Daniel e Thiago são formados na base rubro-negra

Wagner Miranda e os goleiros rubro-negros

Wagner Miranda e os goleiros rubro-negros

Uma profissão que requer talento, sorte, coragem e muito trabalho diariamente. Não são poucos os casos em que um lance compromete uma boa atuação de 89 minutos; ou uma defesa de pênalti faz com que sejam tratados como herois. Esta é a vida dos goleiros, solitários personagens das partidas de futebol, que só aparecem quando seus times são atacados, em momentos de apreensão, e precisam evitar o pior. Neste domingo (26.04), comemora-se o Dia do Goleiro, e, no Flamengo, esta função é sinônimo de orgulho.

Responsáveis por fechar o gol, Paulo Victor, César, Daniel e Thiago são formados nas categorias de base, que recebem investimentos do Programa Nação Rubro-Negra. Seja sócio-torcedor e ajude a formar mais atletas de ponta. Desde cedo, a evolução deles foi acompanhada de perto. Por enquanto, apenas Thiago ainda não jogou, mas coleciona convocações para as categorias inferiores da Seleção Brasileira. Motivo de orgulho para quem trabalha a fim de que as promessas virem realidade.

"A sensação é de dever cumprido, realização do trabalho, de tudo que pensamos sobre aplicação de conceitos. Formamos não só atletas, mas cidadãos para a vida. Vi três deles (Cesar, Daniel e Thiago) se desenvolvendo na base, acompanho-os desde cedo. Todos extremamente profissionais e preparados para assumir a posição em que estão hoje. O Paulo Victor ralou muito para chegar aonde chegou, e digo a eles que deve ser visto como exemplo.", disse o Diretor Executivo da Base Carlos Noval, que trabalha no clube desde 2010. O profissional também foi o responsável por contratar Wagner Miranda, em 2013, para ser Treinador de Goleiros dos juniores. Pouco tempo depois, Wagner foi promovido para os profissionais e permanece desde então.

Durante o período na base, Wagner treinou os goleiros que hoje integram o elenco principal. Com Paulo Victor, já havia trabalhado no amador do clube em passagem anterior pela Gávea. Portanto, conhece as características de seus comandados, garante que tem plena confiança neles, mas não deixa de cobrá-los um momento sequer.

image"Geralmente, o passaporte para o futebol profissional é a qualidade técnica. Claro que os meninos não chegam 100% prontos. Com o passar do tempo, começam a se acostumar com o ritmo mais forte de treinamento, com a cobrança do dia a dia. Desta maneira, conseguimos a formação desejada. Confio plenamente neles", afirma, sem esconder a felicidade de ter apenas crias da base no profissional. "Era um objetivo meu, desde que cheguei ao Flamengo. Graças ao bom Deus, hoje posso dizer que uma de minhas metas no clube, e para o clube, foi alcançada. Sempre fui participativo, estou ao lado dos treinadores de goleiros da base, trocando ideias e ajudando no que for preciso. Depois, colhermos os frutos desta interação."

Paulo Victor: "realização de um sonho jogar no Maior do Mundo"
Normalmente após as partidas, os atletas fazem exercícios leves e, quando vão a campo, costumam realizar corridas curtas. Com os goleiros, é um pouco diferente. Embora não sejam exigidos como em outros dias, Wagner Miranda costuma dizer que eles não podem ficar sem contato com a bola, e que, ao contrário dos demais jogadores, a exigência física dos goleiros varia de um jogo para outro. Sendo assim, realizam, no mínimo, musculação e treino de coordenação com bola.

Esta forte rotina não é novidade para Paulo Victor. Titular da posição, ídolo da torcida e com nome cogitado na Seleção Brasileira, dedicou-se intensamente; conviveu com goleiros que marcaram época no Flamengo; adquiriu experiência, ouviu, aprendeu, e hoje aconselha os mais novos, que o tem como espelho e desejam vestir a camisa 48. O caminho não é simples, mas, de acordo com o atleta, nada supera o trabalho.

"Costumo dizer a eles que, em primeiro lugar, devem aproveitar as oportunidades, tratar os treinos como jogos, para estarem sempre em alto nível. Para ser goleiro, é preciso paciência, até porque só joga um. Muita disciplina e trabalho para, quando surgir a oportunidade, não ser pego de surpresa.", ensina.

Em suas palavras, o relato fiel de seu trajeto até chegar à titularidade. Aos mais novos, explica o caminho das pedras, com a serenidade, humildade e seriedade que conquistaram a Nação Rubro-Negra. Paulo Victor sabe o que significa ser goleiro do Flamengo, valoriza o que conquistou com méritos, e resume seu sentimento em uma frase. "É a realização de um sonho jogar no Maior do Mundo."

Fonte: http://www.flamengo.com.br/site/noticia/detalhe/21025/flamengo-comemora-safra-talentosa-de-goleiros

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.