| Futebol

Flamengo dá sequência à reformulação do remo

Fugindo do modelo imediatista, clube prioriza as categorias de base

"O Flamengo tem como objetivos promover, incentivar e desenvolver a prática do remo e do futebol, com prioridade". Assim está escrito o artigo 2º do Estatuto do Clube e esta é a premissa do projeto de reformulação do remo rubro-negro: voltar a ser vencedor e a ser o melhor clube de remo do Brasil, promovendo, incentivando e desenvolvendo o esporte. Esse processo foi iniciado em 2013, no início da nova gestão e segue em andamento.

Nos últimos anos, o clube tem buscado meios para melhorar a infraestrutura oferecida aos atletas federados e à Escola de Esportes da sede náutica do Rubro-Negro. De três anos pra cá, inúmeras conquistas materiais, fruto de parcerias internacionais e provenientes de editais da Confederação Brasileira de Clubes (CBC), fizeram com que o Flamengo pudesse reorganizar sua estrutura física. O clube recebeu novos ergômetros da Associação Olímpica Britânica (BOA), construiu um Centro de Força para seus atletas via Lei Estadual de Incentivo ao Esporte, negociou a aquisição de remos com Comitê Olímpico Canadense, e adquiriu um aparelho radiotransmissor que possibilita a comunicação direta entre o timoneiro e os remadores dentro da embarcação, fruto de parceria com a delegação da África do Sul. Além disso, novos remos, vogômetros e uma flotilha completa deverão chegar à Gávea ainda no primeiro semestre de 2016 através da CBC.

Também no ano olímpico, mais um salto para a reestruturação da modalidade: o efetivo início do projeto CUIDAR - Centro Unificado de Identificação e Desenvolvimento de Atleta de Rendimento e a iminente troca de expertise com delegações internacionais que utilizarão as instalações do clube.

Crise nacional
O remo brasileiro vive uma profunda crise há anos, estagnado em uma situação precária onde não há a criação de novos talentos ou a preparação de técnicos para mudar tal cenário. O momento ruim reflete nos clubes: não houve nenhum resultado expressivo no último Mundial Junior e nenhum atleta classificado para Rio-2016, em que o Brasil deve participar com dois atletas convidados.

Com a formação e identificação de novos talentos e a priorização das categorias de base, o Flamengo foge do modelo imediatista dos clubes, de converter os remadores em objeto de disputa financeira para ganhar campeonato, ao invés de formar atletas - e cidadãos.

No final de 2015, o Flamengo rechaçou o modelo atual, de investir em reforços, brasileiros ou estrangeiros, para apenas disputar troféus. O clube decidiu por empenhar esforços, recursos e tempo para uma maneira sustentável e real de desenvolver a modalidade, criando e buscando novos talentos e preparando sua equipe técnica, para daqui poucos anos, de forma sólida, recolocar o Flamengo onde merece, sendo um "real Campeão", promovendo, incentivando e desenvolvendo o esporte e contribuindo para o remo brasileiro.

Confira os pilares da reestruturação do remo rubro-negro:

Novo técnico
Contratação de técnico estrangeiro de primeira linha, que será responsável por toda a parte técnica, incluindo, além do treinamento de atletas, a consultoria na reformulação de todo o processo de formação de atletas da Escola de Esportes Sempre Flamengo à elite; e elaboração e aplicação de programa de formação de técnicos para o Remo do Flamengo. O Flamengo já iniciou tratativas com a British Rowing (Confederação de Remo Britânica), com a qual o clube já tem convênio para as Olimpíadas, para a busca deste profissional.

Busca de novos valores
O Flamengo está fortalecendo projetos existentes de busca de novos atletas em escolas municipais, estaduais e privadas na cidade do Rio de Janeiro, dando prioridade àquelas mais próximas ao clube. A Escola de Esportes Sempre Flamengo está sendo reformulada, com o objetivo de ampliá-la e atender mais interessados na prática do Remo.

Prioridade aos atletas Sub 23
Os atletas até a categoria sub-23 serão priorizados. Com relação aos aspectos físicos, o  Flamengo iniciou recentemente o Projeto CUIDAR, que busca aprimorar a interdisciplinaridade no esporte, unindo o treinamento de atletas com trabalhos de diversas áreas do esporte atuando em conjunto, que complementem a formação de cada um. A ideia é que, além de capacitar atletas, também desenvolva os profissionais envolvidos na lapidação de novos talentos. Os atletas do Remo estão sendo os primeiros do clube a se beneficiar deste projeto, que certamente será essencial para o surgimento de novos talentos Com relação à parte técnica, além da chegada do técnico que certamente trará grandes benefícios, o Flamengo irá realizar, já no ano de 2016, intercâmbio com Federações e Clubes de outras países prevendo a participação de atletas do Flamengo como convidados em Regatas Internacionais, com o intuito de desenvolver promessas para o Remo.

Fonte: http://www.flamengo.com.br/site/noticia/detalhe/23049/flamengo-da-sequencia-a-reformulacao-do-remo

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.