| Futebol

Flamengo derrota a Universidad Católica e fica a um empate da vaga

Em grande noite de Guerrero, rubro-negro vence por 3 a 1, no Maracanã

flameng - Flamengo derrota a Universidad Católica e fica a um empate da vaga

A noite poderia ter sido um pouco melhor para o Flamengo, mas não dá para reclamar. O resultado em Curitiba, uma vitória do San Lorenzo por 3 a 0 sobre o Atlético-PR, impediu uma classificação nesta quarta-feira. Ainda assim, no Maracanã, o rubro-negro superou um jogo com muita tensão para vencer a Universidad Católica por 3 a 1, com gol decisivo de Guerrero. Com os resultados, todos os times chegarão vivos à última rodada, no dia 17. Líder com 9 pontos, o Flamengo vai enfrentar o San Lorenzo (7), em Buenos Aires, e pode até perder desde que o Atlético-PR (7) não vença o Universidad Católica (5), no Chile.

Quando entrou em em campo com uma bonita recepção de sua torcida, o Atlético-PR já perdia por 1 a 0, na Arena da Baixada. No gramado do Maracanã, que estava longe das melhores condições, o rubro-negro corria riscos para sair com a vitória. Contando com Guerrero em boa fase, o time conseguiu superar o primeiro tempo pouco inspirado de Gabriel, Mancuello e Everton e levou bastante perigo, mas o gol não

A primeira chance de Guerrero foi aos 12, numa falta bem batida em que a bola passou e menos de meio metro da trave esquerda do goleiro Toselli, que apenas olhou. Cinco minutos depois, a bola sobrou para o camisa 9 fora da área, que chutou forte. A bola desviou em um adversário e passou mais uma vez à esquerda. Aos 21, o peruano desperdiçou a melhor chance do Flamengo ao receber sozinho de Willian Arão na entrada da área e chutar em cima do goleiro.

O jogo não era um treino de ataque contra defesa. Muito pelo contrário. Na medida que levava perigo, o rubro-negro cedia espaço. Aos 19, num lance em que Rafael Vaz e Trauco falharam, Maripán deu um toque para Fuenzalida avançar livre na área. O jogador perdeu uma chance claríssima diante de Muralha já caído ao chutar à esquerda do gol.

Entre sustos na defesa e no ataque, a torcida do Flamengo tentava empurrar a equipe, que sentia falta da criatividade. Enquanto isso, a defesa batia cabeça, como em erro banal de saída de bola de Réver. Aos 33, Muralha espalmou um chute de Noir e, na sequência, Buonanotte cruzou e Santiago Silva fez falta em Réver na perigosa disputa pelo alto.

Na volta para o segundo tempo, Zé Ricardo fez sua primeira troca. Mancuello saiu para a entrada de Rodinei, que entrou no meio. A substituição demoraria pouco para mostrar resultado. Aos 5, após cobrança de Guerrero na barreira, a bola sobrou para Rodinei, sozinho, chutar de pé esquerdo e estufar a rede para imensa alergia e alívio da torcida. Aos 18, num volteio, Guerrero quase ampliou. A bola quicou e passou por cima do travessão. O estádio vivia uma grande festa.

Quando tudo parecia mais tranquilo em campo, uma jogada de pé em pé da Universidad Católica mudou o cenário no Maracanã. Pela direita, Fuenzalida cruzou na área, Rafael Vaz tentou cortar e Santiago Silva se antecipou a Réver para cabecear empatar aos 18 minutos. Fez-se então o silêncio.

TRAUCO AMPLIA NO FIM

Quando o cenário já era de extrema preocupação, o melhor jogador rubro-negro em campo fez a diferença. Aos 28, Guerrero recebeu de Pará e, numa finalização difícil, encontrou um espaço entre as penas de Parot para chutar. Toselli não alcançou a bola que balançou a rede para novo — e definitivo — alívio da torcida e do artilheiro.

No fim do jogo, o rubro-negro ainda ampliou aos 41. Num lance de persistência, Trauxo chutou, a bola bateu na trave e, na volta, ganhou dividia para ter nova oportunidade de chutar e, dessa vez, ampliar para finalizar uma missão que não permitia vacilos: vencer em casa.

Fonte: https://oglobo.globo.com/esportes/flamengo-derrota-universidad-catolica-fica-um-empate-da-vaga-21292520

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.