Flamengo divulga projeto de redesign de escudos

Flamengo divulga projeto de redesign de escudos

Uma nova etapa na comunicação visual: essa é a dimensão do novo projeto de redesign do escudo do Flamengo, processo que teve início em meados de 2017 e foi finalmente divulgado nesta semana pelo clube. Para chegar ao escudo final, foram necessários trabalhos de revisão, normatização e padronização do uso dos elementos essenciais, tanto na esfera institucional quanto na comercial.

“A reformulação dos escudos, mesmo que discreta para alguns, foi extremamente importante por questões técnicas, institucionais e até mercadológicas. É uma tendência entre as maiores instituições esportivas do mundo, e demos um passo de muito bom gosto, mantendo a identidade tradicional e aliando com a agilidade e a modernidade dos novos tempos. A aprovação gigantesca dentro do clube mostrou que acertamos em cheio”, relatou o publicitário Antonio Tabet, ex-vice-presidente de Comunicação, atual vice-presidente de Relações Externas do Flamengo.

A partir de agora, de forma gradual, os novos escudos dos esportes terrestres e aquáticos serão integrados nos uniformes e produtos esportivos, documentos oficiais, campanhas de marketing, fachadas na Gávea, no Centro de Treinamento George Helal e na Ilha do Urubu.

Evolução histórica no design dos escudos do Clube de Regatas Flamengo (Foto: Divulgação)

O redesign teve dois procedimentos cruciais. O primeiro foi o ajuste do CRF, as letras que compõem a identificação do clube (imagem acima). O segundo passo foi analisar o escudo de esportes terrestres do Flamengo, onde o CRF é aplicado, e corrigir alguns detalhes de cores e contornos. Segundo publicação no site oficial, o novo escudo mostra “um símbolo mais forte e poderoso para a nação, mais imponente para os adversários, mais moderno para os futuros flamenguistas e mais profissional para os parceiros”. Para saber mais, acesse o site oficial do projeto.

Comparação entre escudo atual e o revisado com as novas configurações (Foto: Divulgação)