| Futebol

Flamengo e Atlético-MG empatam na abertura do Brasileiro

No Maracanã, rubro-negro sai na frente, mas cede o 1 a 1

A saudade do Brasileiro acabou quando Flamengo e Atlético-MG deram início ao primeiro jogo da edição deste ano. E foi uma partida entre iguais. Ambos foram campeões estaduais e fizeram os respectivos artilheiros dessas competições (Fred e Guerrero). São times com propostas de jogo semelhantes. Prova do equilíbrio marcante da partida no Maracanã foi o placar de 1 a 1, com um gol em cada tempo.

A esperada troca das faixas de campeões estaduais vestiu as equipes com um espírito combativo desde o início. E o engajamento marcou este clássico histórico. Além da ofensividade de ambos os times, Flamengo e Atlético-MG jogaram para frente no campo das ideias ao usarem em seus braços faixas pretas em protesto a projetos em trâmite no Congresso e que trariam prejuízo à categoria ao alterarem a Lei Pelé. O ato foi organizado pela Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (Fenapaf) e abrangerá todos os jogos da primeira rodada.

Sem abrir mão do toque de bola e abertura de jogada pelas pontas, o Flamengo chegou ao gol relativamente cedo na partida, aos 23, marca na qual ambos chegaram com muito volume, mas sem criar grandes chances. E até mesmo o gol foi meio sem querer, nascido de um cruzamento de Matheus Sávio para Guerrero que acabou entrando direto.

Ao deixar de concretizar as poucas chances que teve (sobretudo com o velocista Berrío e com Guerrero) de ir para o intervalo com mais um gol de vantagem, o Flamengo corria o risco de ver um Atlético-MG mais incisivo logo de início no segundo tempo. E foi o que aconteceu.

A entrada de Cazares não foi apenas uma troca. Roger injetou uma objetividade que faltou no primeiro tempo.ç Logo em sua primeira jogada, o colombiano deu uma caneta em Pará e ia marcando, mas abola foi cortada em cima da linha por Rafael Vaz.

Do outro lado, Victor evitou o gol Éverton, na rápida resposta rubro-negra ao ataque do Atlético-MG.

Outra grande chance do visitante parou em cima da linha. Em novo embate com Cazares, de Rafael Vaz tirou embaixo do travessão o que seria o gol de empate do Atlético-MG. Sufocada pela pressão, a torcida do Flamengo, em bom número, prendia a respiração, enquanto os atleticanos cantavam.

Uma bola perdida no meio-campo e uma furada de Réver na intermediária trouxeram o perigo para a área do Flamengo. Fred recebeu e percebeu a falta de ângulo. Tirou Rafael Vaz da jogada e tocou para o meio, de onde Elias chutou no ângulo para empatar o jogo.

VINÍCIUS JÚNIOR ESTREIA

A torcida rubro-negra ia à loucura nas arquibancadas, mas não era pela bola que quase entrava no gol do Atlético-MG e que foi afastada em cima da linha. O motivo era a chamada de Zé Ricardo por Vinícius Júnior. Pela primeira vez em uma partida profissional, entrou em campo e na história do clube. Aos 16 anos, estreou com idade abaixo até da de Zico, que em 1971 tinha 18.

— É um reconhecimento de toda a torcida do Flamengo. Pude fazer minha estreia. Quero agradecer ao Zé Ricardo a toda a comissão que me deu a oportunidade — disse ele, que pediu para trocar de camisa com Robinho, seu ídolo.

No fim, para a torcida do Flamengo, foi apenas um breve reencontro. Pelo Brasileiro, o time só voltará ao Rio no clássico com o Botafogo, em junho, marcado para a Arena da Ilha. Na próxima quarta-feira, o time jogará pela vaga nas oitavas da Libertadores contra o San Lorenzo, no Nuevo Gasómetro, em Buenos Aires.

Fonte: https://oglobo.globo.com/esportes/flamengo-atletico-mg-empatam-na-abertura-do-brasileiro-21337347

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.