Flamengo e Atlético-PR colocam bons retrospectos à prova na Libertadores

Flamengo e Atlético-PR colocam bons retrospectos à prova na Libertadores

Sem saber o que é derrota para um clube brasileiro há mais de seis meses, desde outubro de 2016, quando perdeu para o Internacional, o Flamengo viajou ontem para Curitiba com missão de dar fim a um retrospecto maior do que o seu. O Atlético-PR está há sete meses sem derrota na Arena da Baixada. Para incentivar o time, centenas de torcedores rubro-negros foram ontem ao Aeroporto Santos Dumont apoiar o embarque para Curitiba.

Lá, são 13 vitórias e sete empates em 20 jogos do adversário de amanhã. A última derrota aconteceu diante do Grêmio, pela Copa do Brasil do ano passado. E a última vez que o Flamengo venceu o Atlético-PR em Curitiba foi em 2011, pela Copa Sul-Americana.

O Rubro-Negro ostenta a marca de 25 partidas sem perder para um time brasileiro, com 16 vitórias e nove empates. Na Libertadores, tropeçou diante do Universidad Catolica do Chile. Além disso, nas últimas quatro vezes que jogou na Arena da Baixada, empatou duas e perdeu outras duas.

Amanhã, o empate pode ser um bom resultado, dependendo do que acontecer no jogo de hoje entre Universidad Catolica e San Lorenzo, na Argentina. Caso os chilenos vençam, ultrapassam o Flamengo na liderança do Grupo 4 provisoriamente.

Em 2017, o Atlético Paranaense mandou 11 jogos em casa. Venceu cinco e empatou seis em seu novo campo de grama sintética. Para se preparar de olho em mais um adversário, o Flamengo treinou ontem em um clube com gramado sintético. Os reservas, principalmente, com o acréscimo do goleiro Alex Muralha. Os titulares treinam hoje na própria Arena da Baixada hoje.