Para o Atlético, vencer é fundamental. A equipe somou apenas 4 pontos nos três primeiros jogos, está em terceiro lugar e conta com duas vitórias em casa, contra Fla e San Lorenzo, para se garantir no mata-mata. A equipe de Paulo Autuori tropeçou contra a Universidad Católica em casa, venceu o San Lorenzo fora e perdeu para o Flamengo no Maracanã.

O caso do Flamengo é mais tranquilo: um ponto em Curitiba já serve aos comandados de Zé Ricardo. Primeiros colocados na chave, com 6 pontos, os flamenguistas planejam um empate na Arena e uma vitória no Rio, contra a Católica, para se classificar.

No histórico do confronto, a vantagem é dos paranaenses. O Furacão tem 19 vitórias, contra 16 do outro rubro-negro e 11 empates. Na Arena, o Atlético coleciona goleadas sobre o rival - o Fla só ganhou uma vez lá, na Sul-Americana de 2011. Porém, nos confrontos mais decisivos, a vantagem é flamenguista. Na semifinal do Brasileirão de 1983 e na final da Copa do Brasil de 2013, decididas por essas equipes, deu Flamengo.

Tendo Diego como maior desfalque, Zé Ricardo deve mandar o time com três volantes na Arena. ​​O provável Flamengo é: Muralha; Pará, Réver, Donatti (Vaz) e Trauco; Márcio Araújo, Rômulo, Willian Arão e Gabriel; Éverton e Guerrero. Autuori não conta com Jonathan e deve ter o meia Carlos Alberto apenas no banco. Assim, o Atlético deve ir com Weverton; Zé Ivaldo, Paulo André, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Rossetto e Lucho González; Nikão, Douglas Coutinho (Felipe Gedoz) e Eduardo da Silva.