Flamengo e Botafogo se reencontram em momentos distintos após último clássico

Flamengo e Botafogo se reencontram em momentos distintos após último clássico

Com o Flamengo em busca de afirmação e o Botafogo em reconstrução, o clássico de hoje, às 17h, no Estádio Nilton Santos, é aguardado com muita expectativa pelas duas torcidas. A não ser pela relação fraterna entre as diretorias, que retomaram diálogo e viabilizaram a partida no estádio após veto alvinegro sobre a final da Taça Guanabara. No último encontro, vitória fácil do Flamengo com direito a provocação na comemoração de Vinicius Junior, que azedou a relação por um momento. Em campo, no entanto, o favoritismo não terá mesmo peso desta vez.

O time de Carpegiani vem de resultados desanimadores na própria Taça Rio, quando foi goleado pelo Fluminense, além da estreia frustrante na Libertadores diante do River Plate. O treinador quer dar ritmo ao seu onze ideal e vai repetir a equipe.

O Botafogo também não é o mesmo da derrota na semifinal do primeiro turno. Foram apenas dois jogos, mas muita coisa mudou desde a semifinal da Taça Guanabara. A começar pela direção técnica. Após a derrota para o Flamengo, Felipe Conceição, então o treinador alvinegro, foi demitido. Chegou Alberto Valentim, com novas ideias, novas propostas de jogo e novos titulares. Da escalação que perdeu para os rubro-negros no Nilton Santos, mais da metade do time será diferente hoje.

— Na minha primeira conversa com o grupo, eu avisei que tudo que já passou ficaria para trás. Desde então, tudo que fizemos nos jogos e nos treinamentos foi importante. Estamos crescendo e o jogadores estão mais confiantes — avaliou Valentim, que soma duas vitórias em dois jogos até aqui.

Os remanescentes são a dupla de zaga, Marcelo e Igor Rabello, os meias João Paulo e Valencia, e Rodrigo Pimpão. Todo o resto mudou. A começar pelo gol. Após o clássico contra o Flamengo, Jefferson começou a sentir dores no tornozelo direito e abriu espaço para Gatito.

Nas laterais, Arnaldo e Gilson deram lugar a Marcinho e a Moisés, que só chegou ao clube há duas semanas. Com Matheus Fernandes machucado, Rodrigo Lindoso, que durante a semana afirmou que “o Flamengo está engasgado”, vem atuando como primeiro voltante. No ataque, Valentim resolveu dar uma chance a Ezequiel e a Kieza, que vive bom momento, com três gols nos últimos três jogos. A sequência teve início justamente no jogo contra o Flamengo.

Julio Cesar fora

É difícil exigir do torcedor rubro-negro que separe o que vê em campo dos ambiciosos objetivos do clube na temporada. Por isso que a sequência da Taça Rio se transformou em um termômetro de desempenho e confiança da equipe, mesmo com a vaga na semifinal do Estadual garantida antecipadamente. No planejamento da comissão técnica de Carpegiani, já estava dar sequência aos titulares a partir de agora. A força máxima será usada hoje, enquanto na quarta-feira, contra o Boavista, os onze principais descansam. No outro sábado, novamente na Taça Rio, diante do Macaé, volta o time que viaja na semana seguinte para encarar o Emelec no Equador.

Apenas Juan deve ser preservado do clássico. Julio Cesar, cotado para estreia, ficou para quarta-feira. Em que pese o foco na competição sul-americana, o time principal precisa de ritmo. A ideia era obter em partidas com menos pressão. Mas o desempenho recente inverteu o cenário. Ainda em formação, o Botafogo sofre menos cobrança. Mandante e com o elenco ajustado e mais caro, o Flamengo é o favorito mas precisa provar mais na atual conjuntura.

—Cabe ao professor fazer os ajustes. Cometemos erros que não podíamos cometer e vamos trabalhar para não cometer mais — afirmou Jonas, ciente da exigência pessoal e do time.

No esquema do Flamengo, o volante central se tornou imprescindível. Além de organizar a transição para o ataque, é a única peça com a responsabilidade de marcação. Suspenso contra o Botafogo e na próxima rodada da Libertadores, Cuéllar vê os concorrentes não convencerem. Jonas, o substituto, cumpriu bem a tarefa defensiva, mas apresentou dificuldade na troca de passes e para progredir ao ataque. Os demais, pouco apresentaram na posição. Especialmente Rômulo, que tem treinado até como zagueiro.

FLAMENGO X BOTAFOGO

Flamengo: Diego Alves, Pará, Réver, Rhodolfo e Renê; Jonas, Diego e Lucas Paquetá; Éverton Ribeiro, Henrique Dourado e Éverton.

Botafogo: Gatito Fernández, Marcinho, Marcelo, Igor Rabello e Moisés; Rodrigo Lindoso, João Paulo, Valencia e Ezequiel; Rodrigo Pimpão e Kieza.

Juiz: João Batista de Arruda.

Local: Estádio Nilton Santos.

Horário: 17h.

Transmissão: Premiere e Rádio Globo/CBN.