• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Flamengo é o segundo clube com maior prejuízo financeiro em jogos sem público

O Flamengo foi quem mais levou público ao estádio no Campeonato Brasileiro de 2019, média de 55.025 pagantes por jogo. Porém, devido à pandemia do novo coronavírus, o Rubro-Negro tem sofrido com o fato das partidas serem disputadas com portões fechados. Não à toa, além da perda técnica, o Fla ainda é o segundo clube com maior prejuízo financeiros por conta dos duelos sem torcida.

Apenas o Fluminense fica à frente do Flamengo no quesito. Inclusive, os clubes dividem a concessão do Maracanã e lideram os prejuízos financeiros por conta das partidas sem público. O Fla com déficit de R$ 732.091,73, enquanto o Flu gasta R$ 1.121.553,85. O levantamento, realizado pelo Uol Esporte, leva em conta seis jogos do Tricolor, e do Fla apenas quatro. Porém, em média, o time das laranjeiras também supera o Mais Querido, R$ 186.925,64 contra R$ 183.022,93, respectivamente.

Apoie o Mengão! Camisa e outros produtos oficiais em promoção

O Botafogo vem logo atrás do Flamengo, em terceiro, com R$ 525.149,02 de gastos e média R$ 105.029,80 por jogo. Curiosamente, o top-3 são de equipes que não têm estádio próprio e pagam alugueis. Fla e Flu do Maracanã, o Alvinegro do Engenhão. Sport, último do ranking, não divulga valores reais e coloca nos boletins apenas um gasto inferior a R$ 10 por partida com a descrição “seguro“.

Vale ressaltar que o levantamento leva em conta os dados dos boletins financeiros enviados pelos clubes à Confederação Brasileira de Futebol e somou os prejuízos de todas as rodadas do Brasileirão disputadas até então. A CBF já discute o retorno da torcida aos estádios, porém, a tendência é que isso ocorra apenas quando todos os estados liberarem. Ou seja, ainda deve demorar.

Confira o ranking:

1º – Fluminense – R$ 1.121.553,85, média de R$ 186.925,64
2º – Flamengo – R$ 732.091,73, média de R$ 183.022,93
3º – Botafogo – R$ 525.149,02, média de R$ 105.029,80
4º – Ceará – R$ 428.399,78, média de R$ 71.399,96
5º – Vasco – R$ 406.973,54, média de R$ 81.394,71
6º – Atlético-MG – R$ 399.992,03, média de R$ 99.998,01
7 º Palmeiras – R$ 399.893,21, média de R$ 99.973,30
8º – Bahia – R$ 392.785,15, média de R$ 65.464,19
9º – São Paulo – R$ 369.266,39, média de R$ 61.544,40
10º – Fortaleza – R$ 364.312,17, média de R$ 72.862,43
11º – Santos – R$ 362.868,95, média de R$ 60.478,16
12º – Grêmio – R$ 299.242,72, média de R$ 59.848,54
13º – Coritiba – R$ 289.686,08, média de R$ 57.937,22
14º – Corinthians – R$ 287.846,93, média de R$ 57.569,39
15º – Inter – R$ 270.287,16, média de R$ 54.057,43
16º – Red Bull – R$ 259.524,30, média de R$ 51.904,86
17º – Athletico – R$ 247.743,29, média de R$ 41.290,55
18º – Atlético-GO – R$ 231.421,28, média de R$ 46.284,26
19º – Goiás – R$ 194.764,31, média de R$ 38.952,86
20º – Sport – R$ 40,00, média de R$ 8,00

Publicado em colunadofla.com.