Flamengo envia defesa por violência no Maracanã ao Tribunal da Conmebol

O departamento jurídico do Flamengo enviou por volta das 14h desta sexta-feira ao Tribunal Disciplinar da Conmebol a sua defesa sobre os acontecimentos no Maracanã, na final da Copa Sul-Americana, contra o Independiente. A entidade deu o prazo até a presente data para o envio do material pelo clube, o que foi feito dentro do tempo estabelecido.

Agora, o Flamengo aguarda a marcação do julgamento após ser denunciado em dois artigos. Está previsto multa e até exclusão da competição, além da possibilidade de perda de mando de campo ou de jogar sem torcida.

A estreia na Libertadores é no dia 28 de fevereiro contra o River Plate, no Rio.

O Tribunal Disciplinar da Conmebol denunciou o Flamengo em dois artigos por conta das confusões registradas no Maracanã durante a final da Copa Sul-Americana, contra o Independiente. Entre as punições previstas estão multa de até US$ 400 mil, perda de mando de campo e até a exclusão de competições.

O Flamengo foi citado no artigo 11.2, por lançamento de objetos em campo, uso de fogos de artifício e materiais pirotécnicos, 'causar danos', falta de ordem e disciplina antes, durante e após a partida, além da não identificação de causadores de tumulto e agressões.

O clube também foi citado no artigo 20, sobre a segurança da partida, que responsabiliza o clube pela organização do jogo como mandante.