Flamengo liga alerta contra queda de produção no segundo tempo no Brasileiro

Flamengo liga alerta contra queda de produção no segundo tempo no Brasileiro

Os quatro gols sofridos pelo Flamengo no segundo tempo contra o Corinthians expuseram uma deficiência comum às derrotas da equipe neste Campeonato Brasileiro. Em 13 jogos, os rubro-negros levaram 15 gols — dez deles na etapa final. Isso pode demonstrar desconcentração, desorganização tática ou até mesmo queda na parte física.

Na avaliação da diretoria e da comissão técnica, não há desgaste físico justamente pelo trabalho preventivo que vem sendo feito. O entendimento em relação à última partida é que a falta de punição ao lateral Fágner, que deu uma entrada violenta em Ederson, desestabilizou o time no primeiro tempo — a jogada provocou um edema ósseo e o meia vai desfalcar o time por um mês.

A questão física, no entanto, tem sido um problema para alguns jogadores. Especialmente os que não atuam. Mancuello, por exemplo, foi sacado por opção técnica e precisou de um trabalho de reforço muscular. Para seguir as orientações, não foi relacionado para o confronto com o Corinthians. Ele treina hoje ao lado do zagueiro Juan, enquanto parte do elenco folga. Ambos devem estar à disposição do técnico Zé Ricardo para o jogo contra o Atlético-MG, no domingo. Já o atacante Emerson Sheik, que entrou na partida contra o Fluminense no segundo tempo, será reavaliado. No clássico, o Flamengo demonstrou a mesma falha vista diante do Corinthians. Embora tenha dominado a primeira etapa, não fez gol e acabou perdendo. Nos duelos contra Grêmio, Chapecoense, Palmeiras, Figueirense e São Paulo, o panorama foi semelhante: nada de vitórias e gols no segundo tempo.

A semana livre de trabalho terá como prioridade readequar a parte física do elenco e corrigir as falhas táticas. O treinador — ainda não oficialmente efetivado — será obrigado a mudar a escalação: a começar pelo lesionado Ederson; além de Guerrero, suspenso; e Rodinei, com luxação no braço esquerdo. Everton, Vizeu e Pará devem ser os substitutos.

O lance que vitimou Ederson motivará o clube a entrar com uma representação na CBF contra Heber Roberto Lopes, que sequer marcou falta. A diretoria já havia alertado a entidade sobre a escalação do árbitro. A goleada, no entanto, teve outros responsáveis em campo.