| Futebol

Flamengo não desiste de lutar por reconhecimento na Justiça do título de 1987

Com baixo custo de processos, Marketing seguirá propagando o hexa

RIO, 19 (AG) - A derrota no Superior Tribunal Federal não fez o Flamengo pensar em recuar na guerra pelo título brasileiro de 1987. Enquanto o setor jurídico aguarda o documento oficial da Justiça para encontrar brechas, o marketing rubro-negro vai continuar usando diversas plataformas para manter a certeza do hexacampeonato junto à torcida.

O gasto com recursos é pequeno. O advogado que defende o Flamengo, Rodrigo Fux, foi contratado em 2011, no processo que conseguiu manter a Taça das Bolinhas nos cofres da Caixa Econômica. Como o Sport questionou a decisão da CBF de dividir o título, o escritório do advogado foi direcionado a mais uma causa.

De acordo com Rodrigo — filho do ministro do STF Luiz Fux, que se absteve de votar no caso —, a estratégia de recurso será debatida com o clube assim que sair o acórdão.

— Foi um julgamento longo, muita coisa a gente ouviu, mas muitas entram no acórdão. Vamos fazer uma reunião para saber os próximos passos. Iremos exercer nosso direito de defesa, sim — garantiu o advogado, que, como rubro-negro, cobrou um valor simbólico e teria retorno financeiro significativo apenas em caso de vitória nos tribunais.

— Tem muito amor envolvido — brincou.

O departamento de marketing do Flamengo investirá no lado emocional, aquele que ignora o que diz a lei. Nas redes sociais e demais plataformas, a certeza do hexa será mantida.

— A gente vai continuar com a comunicação, na prática, de que a gente conquistou o Brasileiro de 1987. Não precisa passar recibo. O Flamengo é campeão — garantiu o vice de marketing Daniel Orlean.

E segue a novela. Além do recurso, o Flamengo aguarda decisão final da Justiça do Rio sobre o paradeiro da Taça das Bolinhas, que seria dada ao primeiro pentacampeão. Ela continua nos cofres da Caixa Econômica.


Seja o primeiro a comentar

Fonte: http://oglobo.globo.com/esportes/flamengo-nao-desiste-de-lutar-por-reconhecimento-na-justica-do-titulo-de-1987-21232384

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.