| Futebol

Flamengo pega um San Lorenzo motivado para seguir na Libertadores

Time argentino evoluiu consideravelmente desde a goleada sofrida contra o rubro-negro

Para garantir a presença na segunda fase da Libertadores, feito que não alcança desde 2010, quando foi até as quartas de final, o Flamengo precisa de um dos oito resultados dentre os nove possíveis hoje para o Grupo 4. O time enfrenta o San Lorenzo às 21h45 em Buenos Aires e, no mesmo horário, torce para o Atlético-PR perder para a Universidad Católica. Caso o Furacão vença, o Flamengo é eliminado com derrota, mas passa até com um empate.

Um resultado que parece simples para quem goleou os argentinos no Rio por 4 a 0 na primeira rodada. A superioridade de dois meses atrás, contudo, é parte do passado. Agora, o Flamengo lidera o grupo, com nove pontos, seguido pelo San Lorenzo, que chegou a sete e se recuperou na competição.

No retrospecto recente, inclusive, o San Lorenzo supera o Flamengo em aproveitamento. Venceu os cinco últimos jogos e está bem no campeonato argentino. O Flamengo não perdeu nenhum dos cinco últimos, mas empatou dois. No total desde o duelo no Maracanã são 16 jogos, oito vitórias, seis empates e duas derrotas do Rubro-Negro. Total de 62,5% dos pontos.

Depois de demorar a jogar por causa de uma greve na Argentina, o San Lorenzo atuou 14 vezes. Tem oito vitórias, um empate e cinco derrotas, aproveitamento de 59,5%. Para enfrentar o Flamengo, o “Ciclón” terão a volta de Ortigoza e Merlini no meio-campo de olho na classificação às oitavas do torneio do qual foi campeão em 2014. Desde então, caiu na primeira fase, em 2015 e 2016. O desafio contra o time do Papa Francisco é simples: ganhar para não rezar por outros resultados.

SEM DIEGO, TRÊS VOLANTES

No jogo mais importante do ano, o Flamengo não terá Diego. Desde que perdeu o meia, machucado, não encontrou o substituto definitivo. O técnico Zé Ricardo promoveu uma ciranda de opções para preservar o estilo de jogo da equipe, e priorizou a forte marcação, com três volantes, apesar de perder em criatividade.

Contra o San Lorenzo, a receita deve ser semelhante a adotada na primeira partida jogada fora do Brasil no ano, contra a Universidad Católica, no Chile. Na ocasião, o time foi escalado com três volantes, com Diego adiantado e Guerrero e Everton na frente. Agora, sem o meia de chegada, os três volantes parecem ser a opção mais segura.

A única dúvida é se na companhia de Marcio Araújo e Willian Arão estará Rômulo, Trauco ou Matheus Sávio. Os dois primeiros convervam mais a característica defensiva da equipe, mas Rômulo não joga há duas semanas e Trauco caiu de produção atuando improvisado. Por outro lado, Savio, que atuou contra o Atlético-MG, seria solução para jogos em casa, com necessidade de vitória. Como o empate não é mau resultado, o jovem não ser o escolhido. E entrar no segundo tempo, para quando Ederson também é opção.

Ainda sem ritmo, o meia viu outras alternativas serem testadas e nenhuma vingar. Em um jogo decisivo, quem estiver melhor fisicamente vai ser o escolhido, mesmo que fique distante do que Diego poderia produzir.

FICHA DO JOGO

San Lorenzo: Navarro, Díaz, Angeleri, Caruzzo, Rojas, Mussis; Cerutti, Belluschi, Ortigoza, Merlini; Blandi.

Flamengo: Alex Muralha, Rodinei, Réver, Rafael Vaz, Trauco; Márcio Araújo, Willian Arão, Rômulo (Matheus Sávio); Berrío, Guerrero e Éverton.

Juiz: Enrique Caceres (PAR).

Local: Estádio Nuevo Gasômetro, em Buenos Aires.

Horário: 21h45m.

Transmissão: Rede Globo, Sportv e Rádio Globo/CBN.

Fonte: https://oglobo.globo.com/esportes/flamengo-pega-um-san-lorenzo-motivado-para-seguir-na-libertadores-21349079

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.