O cenário para o jogo da volta, no entanto, está longe de ser tão tranquilo. Depois de fazer apenas um ponto nas três primeiras partida do torneio sul-americano, o Ciclón renasceu com vitórias sobre a Universidad Católica e o Atlético-PR - ao mesmo tempo, consolidou a boa fase com triunfos no Campeonato Argentino. Vencendo o Flamengo, na fortaleza do Nuevo Gasometro, a equipe de Boedo garante vaga nas oitavas de final - e pode eliminar o time brasileiro. 

Por isso, o discurso na Gávea é de concentração total e respeito absoluto. A goleada na estreia é assunto do passado e o técnico Zé Ricardo mostra que conhece muito bem o rival desta quarta-feira:

​– Não temos ilusão. Nem daquela vitória que tivemos (no Maracanã, 4 a 0) e também do que vamos encontrar lá. Sabemos que a equipe do San Lorenzo é muito forte, tem uma torcida que empurrar e lota o estádio. É uma equipe rápida, com três organizadores (Ortigoza, Mussis e Belluschi). Fazem um 4-3-3 com Cerutti, Blandi e Botta com velocidade e qualidade técnica – analisou Zé. 

Recuperaram uma situação muito difícil, terminaram o turno com apenas um ponto e hoje estão com sete e podem classificar até em primeiro lugar. Sabemos que vamos encontrar um aspecto completamente diferente do que foi a estreia aqui no Maracanã. Tivemos felicidade e competência também de aproveitar aquele momento que não era o ideal da equipe deles. Esperamos fazer uma outra grande partida lá – completou o comandante rubro-negro.

O Flamengo enfrenta o San Lorenzo nesta quarta-feira, às 21h45, em Buenos Aires. Um empate é suficiente para classificar a equipe carioca para o mata-mata da Copa Libertadores. 

​​