| Futebol

Flamengo recebe o Corinthians com casa cheia no Maracanã

Time volta ao estádio em jogo alimentado por rivalidade e tradição

flameng - Flamengo recebe o Corinthians com casa cheia no Maracanã

Esperado como se fosse uma final de campeonato, o Flamengo x Corinthians deste domingo é alimentado por uma mistura rara de ingredientes. Conta-se nos dedos, num campeonato de pontos corridos e emoções diluídas ao longo de 38 rodadas, jogos que geram tamanha expectativa. O encontro das duas maiores torcidas do país, uma rivalidade crescente, a perseguição rubro-negra ao líder Palmeiras, em sua luta para manter vivo o sonho do título brasileiro. E, por fim, o mais importante dos fatores: o reencontro com o Maracanã, personagem íntimo e indissociável das principais conquistas do Flamengo, mas um aliado de presença tão intermitente nos últimos anos. É por esta razão que cada rubro-negro contou as horas, estabeleceu uma contagem regressiva nas últimas semanas, ansioso pelo apito inicial marcado para as 17h de hoje.

O estádio terá casa cheia, com todos os 54.542 ingressos vendidos, e expectativa de mais de 60 mil torcedores.

Entre reformas, demolições e reconstruções, sem contar as interdições para grandes eventos como Jogos Pan-Americanos, Copa das Confederações, Copa do Mundo e Jogos Olímpicos, o Maracanã virou o típico craque com quem nem sempre se pode contar, que fecha portas e reaparece transformado, por vezes descaracterizado. É com este estádio que o Flamengo espera, a partir de hoje e após o novo processo de licitação que se anuncia, estabelecer um novo relacionamento, tão vitorioso quanto o que teve com o velho Maracanã e, por que não dizer?, quanto o do novo também. Mesmo após a reforma, o rubro-negro ganhou mais do que perdeu: em 44 jogos, ganhou 25 e perdeu 13, além de ter celebrado o título da Copa do Brasil de 2013, sua última conquista nacional.

Quem diria, tornou-se presença tão incomum o Maracanã que passou a ser recomendável, para o Flamengo e seus jogadores, realizarem um treino de reconhecimento do estádio. A imagem da manhã de sábado não deixa de ser curiosa, embora justificável. Para uma série de personagens do jogo, será uma estreia no estádio, ao menos com a camisa do Flamengo.

A começar pelo técnico Zé Ricardo, que jamais comandou um time profissional no estádio. Ele vive sua primeira temporada como treinador do time principal rubro-negro, após cumprir trajetória nas divisões de base. Dos prováveis titulares, Alex Muralha, Réver, Rafael Vaz, Willian Arão e Diego, além de Fernandinho e Mancuello, que aparentemente disputam um lugar entre os titulares, jamais atuaram no Maracanã defendendo o Flamengo. O contato com a torcida, enchendo o estádio, será uma novidade para eles. Em 2016, o futebol encontrou portas abertas apenas duas vezes no Maracanã, nas duas partidas das finais do Estadual, entre Vasco e Botafogo. O que dá ao zagueiro Rafael Vaz, ex-vascaíno, a condição de único jogador do Flamengo a ter atuado no local nesta temporada.

Alguns dos rubro-negros que hoje defendem o clube viveram como espectadores algumas de suas lembranças mais marcantes do Maracanã.

— Eu ia ao estádio com meu irmão, guardava os ingressos e colocava o resultado atrás — disse o técnico Zé Ricardo, que lembrou do gol de falta de Zico, contra o Santa Cruz, no Brasileiro de 1987, como momento inesquecível. — Lembro que o Zico fez a bola cair do lado do goleiro, sem peso. Lembro com muito carinho, o estádio estava lotado.

Diego, principal contratação do clube na temporada, tem uma noção do que é um Maracanã cheio em dia de jogo do Flamengo. Em 2002, o time liderado por ele e Robinho, que seria campeão brasileiro pelo Santos, começava a despontar. O estádio viu uma grande exibição da equipe na vitória por 2 a 0 sobre o rubro-negro.

Diego não sabe se, hoje, terá uma companhia na tarefa de criação de jogadas. O técnico Zé Ricardo estuda se manterá a formação com dois atacantes abertos pelos lados, ou se acrescentará um meio-campista. Neste caso, Mancuello e Alan Patrick são candidatos à vaga. Se o técnico mantiver a formação com dois homens ofensivos nas pontas, Gabriel e Fernandinho serão escalados. Éverton está machucado.

No Corinthians, o técnico Oswaldo de Oliveira tenta reforçar o meio-campo. Ele deverá tirar Camacho, que vinha atuando como primeiro volante, e colocar o ex-rubro-negro Willians.

FLAMENGO X CORINTHIANS

Flamengo: Alex Muralha, Pará, Réver, Rafael Vaz e Jorge; Márcio Araújo, Willian Arão e Diego; Gabriel, Guerrero e Fernandinho (Alan Patrick ou Mancuello).

Corinthians: Walter, Fágner, Vílson, Balbuena e Uendel; Willians; Romero, Rodriguinho, Giovani Augusto e Marquinhos Gabriel; Guilherme.

Juiz: Anderson Daronco (Fifa-RS).

Local: Maracanã.

Horário: 17h.

Transmissão: Rede Globo e Rádio Globo/CBN.

Fonte: http://oglobo.globo.com/esportes/flamengo-recebe-corinthians-com-casa-cheia-no-maracana-20339423

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.