• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Flamengo se manifesta sobre denúncia do MP e diz que acredita na justiça sobre tragédia no Ninho do Urubu

IMAGEM: REPRODUÇÃO/FLA TV

Na tarde desta sexta (15), o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio do Grupo de Atuação Especializada do Desporto e Defesa do Torcedor (GAEDEST/MPRJ), denunciou à Justiça 11 pessoas no caso do Ninho do Urubu. Entre os denunciados, está o ex-presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello. O clube se manifestou sobre o fato pela primeira vez neste sábado (16).

Apoie o Mengão! Camisa e outros produtos oficiais em promoção

O Flamengo está acompanhando o processo judicial envolvendo a eventual responsabilização criminal pelo incêndio do ninho do Urubu e tomou conhecimento do oferecimento da denúncia pelo MP. O clube está à disposição da Justiça, como sempre esteve, e acredita que será feita justiça. O clube prefere não se manifestar sobre o mérito, haja vista sua plena confiança na Justiça – diz o Flamengo, via assessoria de imprensa do clube —, disse o clube em comunicado ao portal Lance!.

Nenhum dirigente da atual direção foi denunciado, somente dois funcionários que ainda fazem parte do quadro atual: Carlos Noval e Marcelo Sá. A denúncia foi distribuída para a 36ª Vara Criminal. Os outros denunciados são ex-funcionários e representantes de empresas que prestavam serviços à época no Centro de Treinamento.

Eles irão responder pelo crime de incêndio culposo qualificado pelos resultados de morte e lesão grave, apontadas como responsáveis pela tragédia do Ninho do Urubu e estarão sujeitos às penas previstas nos art. 250, §2º, c/c art. 258, do Código Penal, com penas de detenção, de 1 ano e 4 meses a 4 anos, com aumento de pena de um sexto até a metade, em razão do concurso formal. Não há a possibilidade dos denunciados irem a júri popular, uma vez que não há denúncia por homicídio.

Assim é que o Clube de Regatas do Flamengo dotou o Centro de Treinamento de investimentos vultosos em infraestrutura entre 2012 e 2019, mas continuou mantendo os jovens atletas da base em contêineres. Tais alojamentos da base não foram registrados como parte do projeto de licenciamento, foram montados em estruturas móveis clandestinas e produzidos sem as devidas cautelas quanto à estrutura de evacuação, luzes de emergência, disposição de portas, gradeamento das janelas e dotação de extintores de incêndio, deixando de observar as cautelas necessárias para a fuga de todos os atletas e a contenção de eventual início de incêndio no alojamento dos mesmos, incrementando o risco do resultado por negligência —, relata em um trecho da denúncia do MPRJ.

Quem também se manifestou sobre a denuncia foi o ex-presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello. Por meio de nota, na tarde deste sábado (16), o ex-mandatário disse que a investigação desprezou as petições de sua defesa, ignorando as solicitações de produção de provas e que ao tomar conhecimento da denúncia, ficou decepcionado e perplexo por ser incluído entre os responsáveis.

Confira todos os 11 denunciados:

Eduardo Bandeira de Mello
Antonio Marcio Mongelli Garotti
Carlos Renato Mamede Noval
Claudia Pereira Rodrigues
Danilo da Silva Duarte
Edson Colman da Silva
Fabio Hilario da Silva
Luiz Felipe de Almeida Pondé
Marcelo Maia de Sá
Marcus Vinícius Medeiros
Weslley Gimenes

Publicado em colunadofla.com.