| Futebol

Flamengo se prepara de olho no "equilíbrio" para maratona fora de casa

Time encara série de três jogos como visitante e enfrenta deslocamentos complicados e duas competições diferentes

Antonio Mello preparador físico do Flamengo e Mattheus (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)Antonio Mello, preparador físico do Flamengo, é figura importante na situação (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

A semana é de maratona para o Flamengo, que emplacou uma série de quatro vitórias e subiu na classificação do Campeonato Brasileiro. O time embarcou na sexta-feira para Criciúma e de lá seguiu diretamente para Curitiba. Na quinta-feira, volta ao Rio e no dia seguinte viaja para Salvador, onde terminará uma sequência de três jogos fora de casa em oito dias, contra Criciúma, Coritiba e Vitória, respectivamente.

Já antes da vitória por 1 a 0 sobre o Criciúma, domingo, a delegação teve problemas para chegar na cidade. O desembarque estava previsto para a noite de sexta-feira, mas aconteceu apenas na manhã de sábado. Contra o Coritiba, o jogo é válido pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Depois, o time volta a pensar no Brasileiro para enfrentar o Vitória.

Para suportar a série de deslocamentos e jogos, o preparador físico Antônio Mello diminuiu a carga de trabalho. Depois de ter algumas semanas livres quando o técnico Vanderlei Luxemburgo assumiu o cargo, a situação agora mudou, com menos tempo de recuperação para o grupo.

Encontramos um grupo preparado e incentivamos a velocidade e a força pelo nosso objetivo e visão. Agora, é manter o equilíbrio 
Antônio Mello, preparador físico

Mello confia no trabalho realizado para sustentar o time fisicamente nesse período de mais jogos seguidos. Segundo ele, a comissão técnica procura manter o equilíbrio para não exagerar nas cargas de exercícios. Até mesmo recreações são usadas para minimizar o desgaste.

- A preocupação maior é com o equilíbrio. Entre viagens, jogos, duas competições diferentes tem que ter esse cuidado. A preocupação maior e o equilíbrio entre viagem e desgaste. Encontramos um grupo preparado e incentivamos a parte de velocidade e força pelo nosso objetivo e visão. Agora, é manter o equilíbrio - afirmou Mello.

Antes mesmo da chegada de Vanderlei, o time teve a média de idade reduzida com as saídas de André Santos e Elano. Depois, com o treinador, o goleiro Felipe foi barrado e Chicão não teve mais oportunidades. Apenas Léo Moura e Alecsandro resistiram e são os únicos com mais de 30 anos entre os titulares, além de Márcio Araújo, que iniciou os dois últimos jogos.

- O primeiro segredo é a juventude. Temos um jogador (Léo Moura) que se prepara bem, se cuida. O grupo é de velocidade, o time é veloz e isso facilita a preparação e a organização de treinamento. Em segundo, tem que manter o jogador concentrado nos objetivos, que são a Copa do Brasil, o Campeonato Brasileiro e a performance. Eles sabem que não podem se descuidar. Se isso acontecer perdem o que adquiriram - comentou Mello.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.